Caso Lucas Terra: pastores se acusam em acareação

Caso Lucas Terra: pastores se acusam em acareação

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

A troca de acusações marcou a acareação realizada em audiência sobre o caso Lucas Terra, no Fórum Ruy Barbosa, na tarde desta quinta-feira (25). Preso, o pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) Silvio Galiza afirmou à juíza Marivalda Montinho que o bispo Fernando Aparecido e o pastor Joel Miranda seriam os assassinos do menino, à época com 14 anos.

Lucas teria morrido em 2001, segundo Galiza, por ter testemunhado o relacionamento amoroso entre Fernando e Joel. Em entrevista ao Correio da Bahia, o promotor Davi Gallo contou que Galiza foi incisivo quanto ao fato do jovem ter visto o pastor e o bispo mantendo relações sexuais e disse ter visto o corpo de Lucas no porta-malas do carro de Fernando.

Durante a audiência, os dois negaram as acusações de Galiza, alegando que ele era louco. Quatro testemunhas de defesa de Fernando e Joel, que respondem o processo em liberdade, ainda serão ouvidos pela juíza.

veja também