Catalau: das drogas para o púlpito

Catalau: das drogas para o púlpito

Atualizado: Quarta-feira, 13 Maio de 2009 as 12

Por Felipe Pinheiro

"Tudo o que foca a recuperação do dependente químico é valido, mas temos que ter cuidado de não sermos excessivamente confiantes em sistemas terapêuticos (facilmente manipuláveis). Tem que haver Palavra de Deus", afirmou Catalau em entrevista ao Guia-me . Vocalista da banda Golpe de Estado em 1985, Catalau foi durante 26 anos viciado em drogas. Após passar por inúmeos centros clínicos, uma experiência com Deus em um centro de recuperação evangélico foi fundamental para sua conversão, o que demoraria ainda algum tempo para acontecer.  

Hoje pastor, Catalau prega na Igreja Bola de Neve de Boiçucanga (SP) e define-se como o homem mais feliz da terra. "Eu tenho a verdade que esclareceu tudo e me tirou a escuridão. Me livrou das drogas e da morte, me deu tudo: uma esposa linda, filhos. Aos 50 anos surfo, corro, toco, gravo, cumpro o que Ele me deu para cumprir nessa terra. Tenho uma igreja linda, vigor fisico e espiritual. Glória a Deus porque estou livre para dar Glória Aquele que me criou para o seu louvor". Além de pastorear uma igreja, Catalau louva a Deus com as músicas do CD "Under The Blood", lançado no ano passado pelo selo Bola Music.

Guia-me: Durante 26 anos você usou drogas. Você se lembra como foi o primeiro contato com algum tipo de alucinógeno?

Catalau: Aos 12 anos, no ano de 1971, comecei com bebidas e remédios alucinógenos e logo a seguir maconha e LSD.

Guia-me: Como você entende o motivo pelo qual tornou-se um dependente químico?

Catalau: A dependência exterioriza várias disfunções de caráter, mais rejeição, mais família desestruturada, bombardeio da mídia secular, culturas humanas e tudo que vai contra os valores de Deus e desetruturam o ser humano, com uma porcentagem de hereditariadade.

Guia-me: Quais drogas você usava?

Catalau: Todas. Era um suicídio lento. Perdi minha irmã caçula de overdose e meu irmão de cirrose, na mesma situação.

Guia-me: Quando você se deu conta que estava preso no vício?

Catalau: Desde o começo. Para mim a compulsão era um alívio insaciável e começou a fazer parte da minha vida.

Guia-me: O que representava ser vocalista da banda Golpe de Estado?

Catalau: Era um estilo de vida que trazia um certo poder e isso era confortável até confrontar com a minha verdadeira realidade "miserável" de Rm 7:24 - "Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?".

Guia-me: Além de tratar o vício, alguns ministérios de recuperação efatizam a necessidade de tratamento do caráter do dependente químico. Na sua opinião, qual a importância dessa preocupação?

Catalau: Tudo que foca a recuperação do dependente químico é valido, mas temos que ter cuidado de não sermos excessivamente confiantes em sistemas terapêuticos (facilmente manipuláveis). Tem que haver Palavra de Deus. Pois é uma doença de exclusividade espiritual, atendendo a uma parte psíquica e física. Tem que haver uma atenção física, mas não há imunidade a nenhum tipo de doença, física ou espiritual, necessita  manutenção. Tg 5:16 - "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos".

Guia-me: Das drogas para o púlpito. Como foi essa transformação? Você teve recaídas nesse processo?

Catalau: Fui para um centro de recuperação evangélico, pois psiquiatrias e clínicas eram comum na minha vida. Por força das circunstâncias acabei numa clínica evangélica. O processo foi muito dificil, de 9 meses viraram 2 anos entre questionamentos, saídas, e recaídas. Gostaria que existisse alguma lavagem cerebral, mas não aconteceu. Ao contrário, não cometi nenhum suicídio intelectual, foi-me exposto uma realidade espiritual totalmente coerente com relação a tudo. Fé ,vida, morte, vícios, ansiedades, verdade...Tópicos que só o Senhor Jesus pode esclacerer.

Guia-me: Qual a principal diferença de um tratamento num centro de recuperação evangélico, já que também existe possibilidade de libertação do vício numa casa de recuperação tradicional?

Catalau: Todo sistema humano está sujeito a falhas e manipulações dentro de uma visão passageira. Mas fica uma ressaca seca onde temos que conviver com o vício. No Evangelho há uma visão de eternidade, te afasta dos conceitos humanos. Por exemplo, onde eu moro há um boteco em cada esquina, mas foi estabelecida uma distância espiritual longe do plano fisico, deixou de ser não posso, ou não preciso. Simplesmente não faz mais parte da minha natureza. Não existe mais vínculos. Preciso manter isso. Dá pra entender ???

Guia-me: Como você definiria o novo Catalau?

Catalau: O homem mais feliz dessa terra. Eu tenho a verdade que esclareceu tudo e me tirou a escuridão. Me livrou das drogas e da morte, me deu tudo: uma esposa linda, filhos, aos 50 anos surfo, corro, toco, gravo, cumpro o que Ele me deu para cumprir nessa terra, tenho uma igreja linda, vigor fisico e espiritual. Glória a Deus porque estou livre para dar Glória Aquele que me Criou para o seu louvor. Obrigado, Senhor Jesus!

veja também