Católicos americanos ignoram a moral conservadora pregada pela igreja

Católicos americanos ignoram a moral conservadora pregada pela igreja

Atualizado: Quarta-feira, 23 Novembro de 2011 as 11:20

vEntre um pedido e outro de perdão pelos numerosos casos de padre pedófilo, o papa Bento 16 prega regras morais para o mundo, mas nem sequer os católicos lhe dão ouvidos, pelo menos os dos Estados Unidos, comprova uma recente pesquisa. A National Catholic Report apurou que menos de 20% dos fiéis levam em conta a orientação da igreja quando têm de tomar uma decisão envolvendo questões de moralidade.

No caso do aborto, que é condenado com veemência pela igreja, o que vale para 52% dos católicos é a decisão individual. Aqueles que consideram a orientação da igreja representam 19% do total. Para 28%, indivíduo e igreja são importantes para apontar o certo e o errado.

Taxas parecidas foram verificadas nos quesitos divórcio e novo casamento, sexo extraconjugal, homossexualidade e contracepção.

O sexo extraconjugal e o a homossexualidade chamam a atenção porque em 1987 os católicos, na proporção de 34% e 32%, respectivamente, seguiam a orientação conservadora a igreja. Agora, 14 anos depois, para ambos os casos, apenas 16% dão importância à pregação da igreja.

Mudou muito o perfil dos católicos americanos. Em 1987, os hispânicos representavam 10% e agora 32%.

Os jovens de 18 a 24 anos, que eram 17%, representam atualmente 10%, o que demonstra que o número de fiéis da Igreja Católica americana tende a continuar caindo nos próximos anos.

Via Paulopes Weblog

veja também