Celebrando a Jesus

Celebrando a Jesus

Atualizado: Quarta-feira, 22 Setembro de 2010 as 2:57

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz ” (Isaías 9.6)

No final do mês de novembro, por volta das 18h, levei meus dois filhos, para a abertura das comemorações do Natal de Jesus, em um dos maiores Shopping Center da América Latina. Todos nós estávamos felizes pelo fato de iniciarmos, ainda em novembro, as festividades do nascimento daquele que marcou a história da humanidade.

É bem verdade, que Jesus não nasceu em novembro, muito menos em dezembro, mas acredito que, salvo melhor juízo, seja uma excelente oportunidade, para ratificarmos para todas as pessoas, acerca do nascimento do Salvador Jesus, cujas características estão contidas na profecia de Isaías quando declarou: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade e Príncipe da Paz”.

Assim, no Shopping Recife havia uma multidão de famílias para aquela festividade. Confesso que tinha a esperança, até o final da festa, de que pelo menos uma característica do menino Jesus fosse destacada, quer seja: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade ou Príncipe da Paz. O que me admira, foi que a honra ao menino Jesus, passou longe.

Os coordenadores da festa estavam comemorando o Natal, mas nem ao menos falaram no nome do aniversariante, quanto mais ressaltar suas características. Foi uma festa maravilhosa, principalmente pelo show de fogos, contudo não se pronunciou na acerca de Jesus. Para minha decepção maior, um senhor de barba branca, roupa vermelha e com um saco cheio de caixas vazias de presentes, saiu de um baú enorme, dizendo que veio dar alegria e presentes para todas as crianças.

Minha filha mais nova voltou frustrada, pois o “bom velhinho” mais uma vez prometeu e não cumpriu. Diante dessas promessas não cumpridas, e também por tentar tomar o lugar de Jesus, passei a chamá-lo com carinho de “mau velhinho”. As crianças estavam todas felizes com a presença do “mau velhinho”, imagino como seria a alegria de cada uma delas com a presença do Bom Jesus... Vale destacar, que no Natal do ano retrasado, tínhamos um bonequinho muito lindo do “bom velhinho”, digo, do “mau velhinho” na decoração de nossa casa.

Ele foi adquirido ainda quando morávamos em Manaus-AM. O nosso “mau velhinho” é lindo, canta, escreve, é um boneco “chique”, porém, estava ofuscando o significado do verdadeiro Natal. Quando percebi, meus filhos estavam considerando-o como um Papai-noel vindo do céu. Assim, há dois anos, resolvemos encaixotá-lo a fim de não tomar mais o lugar de Jesus, visto que estava sendo a atração nas comemorações do Natal de Jesus. Reconheço que o “mau velhinho” já poderia estar preso lá em casa, durante anos, mas nunca é tarde para reconhecer o verdadeiro significado do Natal.

Coitado do “mau velhinho” está num quarto enclausurado sem sair durante dois anos. Para glória de Jesus, anulamos o Papai-noel e adquirimos um presépio que retrata de fato o nascimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Meus amados vamos fazer deste período que todos chamam de Natal, uma verdadeira comemoração à luz da Palavra. Precisamos pregar o texto de Isaías 7.14 que afirma: “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.” Deus precisa estar conosco (Emanuel) no Natal e não a figura do “mau velhinho”.

No Natal deste ano o nosso “mau velhinho não vai ficar conosco”, mas ficará novamente preso no meu quarto de bagunça sem nenhum valor. Jesus será novamente homenageado por toda minha família. Faça o mesmo você também. Neste Natal precisamos agir diferente. Retire de sua vida e de sua casa tudo aquilo que ofusca o Natal de Cristo!!!

Celebre sempre a Jesus!!!

*Texto retirado do livro "Diário de Um Servo", de Denilson Sanches

Denilson Moreira Sanches   é natural de Nova Iguaçu (RJ), casado com Simone Vieira Sanches, pai de Bruno Vieira Sanches (10 anos) e Mylena Vieira Sanches (6 anos). Bacharel em Ciências Militares (com concentração na área de Intendência, 1992) pela Academia Militar das Agulhas Negras(AMAN); Mestre em Operações Militares (com especialização em Logística, 2001)  pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO);  Pós-graduado  em Bases Geo-Históricas (na área de Formulação Estratégica, 2006) pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército; Mestre em Teologia (com especialização na área Bíblica, 2007) pela Faculdade de Educação Teológica de São Paulo (FATE-SP). Em 2010 lançou o livro de sua autoria ''Diário de Um Servo'' e atualmente é Oficial Superior do Exército Brasileiro, no posto de Major do Serviço de Intendência, na Função de Auditor das Unidades Gestoras do Nordeste do Brasil. Em 2007 implantou com sua família, o PEPE Massangana (Programa Educacional Pré-escolar) na Comunidade de Recife - PE e cuida deste projeto até hoje, mesmo residindo em Fortaleza (CE) e pastoreando a Igreja Batista Shema, na capital cearense.

veja também