Cinco muçulmanos da Somália atacaram um cristão na Etiópia

Cinco muçulmanos da Somália atacaram um cristão na Etiópia

Atualizado: Segunda-feira, 26 Julho de 2010 as 4:18

A agência International Christian Concern (ICC) recebeu a informação de que, em 16 de julho, cinco homens muçulmanos da Somália atacaram e feriram gravemente um homem cristão em Addis Ababa, Etiópia, por ler um livro de crítica ao Profeta Maomé.

Mike Abdul Falahow, um cristão convertido do islamismo, estava lendo um livro intitulado “A Grande Decepção: Como Maomé Tentou Converter Cristãos para o Islã”, quando dois muçulmanos exigiram que ele entregasse o livro, dizendo que era insultante e atacava a honra do Profeta Maomé. O livro é um estudo crítico da Sura Al Imran 3:33-64 do Alcorão.

Falahow se recusou a entregar o livro e lembrou os muçulmanos de que eles estavam vivendo em Addis Ababa e, não em Mogadishu e, portanto, tinham liberdade religiosa.

Um dos homens muçulmanos tentou tirar o livro das mãos de Falahow, mas não conseguiu, passou a chutar e dar socos em Falahow. Os outros quatro homens muçulmanos se juntaram ao ataque a Falahow e surraram-no sem misericórdia.

Falahow sofreu lesões como uma perna quebrada e cortes em seu rosto. Atualmente, ele está se recuperando em local seguro, uma casa providenciada pela comunidade cristã da Somália em Addis Ababa. O incidente foi relatado para a polícia.

Um líder da igreja em Addis Ababa, Somália, descreveu ao ICC sobre o ataque, dizendo “uma tentativa brutal de subjugar o crescimento da comunidade cristã somaliana em Addis Ababa.”

Essa não é a primeira vez que os muçulmanos da Somália atacaram somalianos que se converteram ao cristianismo em Addis Ababa. No entanto, essa é a primeira vez que um ataque como esse ocorreu em local público.

Jonathan Racho, Administrador Regional do ICC na África, disse “Muitos cristãos somalianos foram assassinados por radicais do Islã na Somália e muitos deixaram seu país pela perseguição que sofriam. Infelizmente, eles não escapam da perseguição mesmo após terem deixado seu país. Encorajamos as autoridades da Etiópia a impedirem a tentativa dos Islâmicos de importarem suas ideologias violentas da Somália. O abuso a convertidos ao cristianismo se tornará pior, a menos que as autoridades tomarem medidas contra os indivíduos que são responsáveis pelo ataque a Falahow.”

Tradução: Portas Abertas

veja também