Cineasta alerta jovens cristãos sobre a indústria fonográfica

Cineasta cristão alerta sobre filmes de Hollywood

Atualizado: Sexta-feira, 14 Dezembro de 2012 as 8:29

O ex-cineasta e ator norte-americano Scott Mayer participou recentemente de evento na  igreja adventista do bairro Capão Redondo, em São Paulo, Durante sua ministração o americano falou sobre os perigos de filmes e seriados à vida cristã.

Em Hollywood, Mayer atuou como ator por 6 anos e cinegrafista por 4 anos, trabalhando em cerca de 20 produções, entre elas The Biggest Loser e A bela e a Fera. Hoje ele coordena o ministério Little Lights, de produção de vídeos cristãos. Durante sua estadia no Brasil ele também deu uma entrevista sobre o assunto da semana de oração “Batalha em Hollywood”. 

Confira sua entrevista ao ADVIR:

 

 

Agência APS – Como você entrou em Hollywood?
Mayer - Eu sempre fui adventista. Mas comecei a me afastar de Deus em busca de sucesso, fama e dinheiro. Estava na faculdade de Mídia Digital e fui orientado a tentar trabalhar em Hollywood. Consegui entrar e isso fez com que eu me afastasse mais ainda de Deus. Trabalhei cerca de 10 anos lá.
 
Agência APS – E como foi seu reencontro com Deus?
Mayer - Um dia meu irmão me convidou para ir a uma festa de ex-alunos de um colégio adventista. Lá encontrei com um garoto que fez com que eu acordasse para a realidade de que estava longe de Deus. Nessa festa várias pessoas vinham comentar comigo que achavam legal eu estar trabalhando e Hollywood, etc, mas esse garoto virou e me disse: “Legal, mas eu tenho uma pergunta para você. Como está o seu relacionamento com Deus?”. Eu fiquei chocado com aquela pergunta porque aquele garoto usava todos os tipos de drogas e agora ele estava ali me perguntando sobre o meu relacionamento com Deus. Então a partir daí passei a voltar a tomar estudos bíblicos e então voltei para a Igreja.
Agência APS – O tema da semana foi “Batalha em Hollywood”. Como você define que batalha é essa?
Mayer - A Batalha na mente. Hollywood é um campo de batalha que luta para conseguir sua mente.
Agência APS – Cinema é ambiente para um cristão? Existe diferença entre assistir filme em casa e assistir no cinema?
Mayer - Sim, existe. Quando você assiste um filme no cinema, geralmente é bem escuro, então você foca somente na tela. Quando você assiste em casa, geralmente não é tão escuro. Então no cinema você entra mais na trama do filme. Estudos revelam que nesta situação o seu cérebro segue o mesmo padrão de ondas cerebrais de quando alguém está em estado de hipnose, por exemplo. É por isso que quando você vê alguém assistindo televisão eles estão parecendo “zumbis”. Estão hipnotizados. Em um cinema é só olhar para as pessoas quando elas estiverem assistindo e fica muito fácil entender o que eu estou dizendo. Quando você está hipnotizado você perde noção de tempo e toda essa visão periférica vai embora. Por isso os perigos maiores de assistir filmes em cinemas.
 
Agência APS – Ainda sobre este assunto, durante suas mensagens você falou também sobre outros estudos científicos que abordam o funcionamento do cérebro enquanto a pessoa está assistindo algo. Explique um pouco mais sobre isso.
Mayer - Estudos mostram que é ativada a mesma região do cérebro quando se faz e se assiste algo. Isso é chamado de neurônios de espelho. Você tem neurônios no seu cérebro que estão associados ao aprendizado. É como uma criança que quando copia você está aprendendo como o mundo funciona. Este foi o jeito como Deus construiu a nossa mente. Então, nós podemos aprender, assim como uma criança, através da visão sobre o mundo, de forma que tudo o que você vê, em seu cérebro, é como se você estivesse fazendo. Se você pesquisar na internet você encontrará estas explicações científicas sobre como isso acontece. Quando você vê é praticamente o mesmo efeito de quando você faz algo. Eu sempre sugiro que as pessoas pesquisem sobre este assunto porque faz muito sentido e da mesma forma é muito perigoso.
Agência APS – Hoje se fala muito no termo “indústria do entretenimento”. Baseado em todas estas análises, o que você pensa sobre este conceito?
Mayer - Eu acredito que assim como nós falamos de Deus e religião às pessoas, Hollywood também está fazendo a mesma coisa. A igreja deles é o cinema. Ambos os lados estão apresentando o mesmo assunto, a guerra sobre o grande conflito. A diferença é você identificar onde está a verdade desta mesma história. Do jeito como eles querem, eles pregam sobre como e de onde nós viemos, quem é Deus, todas as coisas que a igreja tenta ensinar. Mas eles usam caminhos muito mais atraentes para fazer isso. Então, eles estão trazendo a atenção do mundo para eles.
 
Agência APS – A cada dia a Igreja Adventista aumenta mais o uso de diversos meios de comunicação para anunciar a mensagem de esperança, como é o exemplo da websérie baseada no livro O Grande Conflito. Podemos entender os meios de comunicação como uma faca de dois gumes?
Mayer - Sim, com certeza. Precisamos usar a comunicação para anunciar a mensagem adventista ao mundo. Nós encorajamos a todos a se envolverem com a mídia. Hoje o que eu faço para sobreviver é fazer documentários, vídeos. Eu falo sobre esses assuntos em somente uma pequena parte do meu tempo. A maioria do tempo eu estou produzindo vídeos. Nós queremos que as pessoas usem a mídia para trazer as pessoas para Deus e não para irem para Hollywood que irá empurrá-los para fora. Nós precisamos desta ajuda na igreja.
Agência APS – Hoje nós percebemos um crescente aumento na produção de filmes para o público evangélico. No entanto, alguns destes filmes mesclam mensagens bíblicas com conceitos espíritas, entre outros. Como você avalia esta nova tendência?
Mayer - Em toda a sua vida o diabo está tentando fazer as pessoas acreditarem que ele não existe. Ellen White diz que sua última tentativa de enganar seria vir como Cristo. Ele tenta fazer todo mundo acreditar na guerra, mas mostrando a você falsos cristos, como por exemplo o Superman e o cara do Matrix. São várias as figuras que se apresentam como um cristo, mas que não são o Cristo bíblico. O Diabo está preocupado em confundir as pessoas. Então, quando a profecia se cumprir e ele vier como falso cristo, as pessoas que estão assistindo mais a filmes do que lendo a Bíblia, poderão seguir o cristo errado.
Mas existem muitos bons filmes. Você pode tanto ser inspirado por um filme quanto pode ser afetado negativamente por ele. Todos os filmes que vão dar suporte ao que a Bíblia ensina ou vão apresentar como ser uma boa pessoa ou como amar seu próximo, são bons filmes pois têm atributos bíblicos.
Agência APS – O que você pensa sobre o filme O Livro de Eli, que em seu enredo defende a Bíblia como um livro muito importante, mas, no entanto é carregado de cenas de violência, entre outras práticas não apoiadas nos conceitos bíblicos? 
Mayer - Neste filme o que me assusta era que o trabalho dele era proteger a Bíblia a todo custo. Perceba, a todo custo. Nós sabemos que o tempo da perseguição virá. Sabemos que terão igrejas que vão querer fazer você pensar da maneira como eles querem que você pense. Se você não pensa daquela maneira você será atacado. Deus não está chamando a gente para atacar e até matar pessoas que pensam de um jeito diferente do nosso.
 
Agência APS – Há alguns dias foi divulgado o vídeo do testemunho do ator Angus T. Jones que se converteu à mensagem adventista. A mídia deu suas próprias interpretações sobre o assunto e os membros adventistas, obviamente, também as suas. Como você avaliou esta repercussão?
Mayer - Essa “indústria do entretenimento” do qual falamos, controla a informação. Se alguém começa a falar alguma coisa contra o sistema deles, eles começam a atacar esta pessoa. Começam a falar que a igreja está interessada no dinheiro do ator, etc. Eu conheço algumas pessoas que deram estudos bíblicos para Angus e é muito interessante ler o que a mídia diz sobre ele e ver que eles divulgam os fatos todos errados. Então simplesmente não devemos confiar sempre no que a mídia diz porque eles não falam a verdade dos fatos. Eles controlam a informação fazendo as pessoas pensarem que está louco ou outra coisa do tipo.
O que é interessante de Hollywood é que existe uma disposição grande para aceitar a todo mundo, não importa se é gay, se adora o diabo, eles aceitam todo mundo. Exceto, se você acredita em Deus. Daí a conversa muda. E uma vez que os olhos de Angus se abriram, se ele é como eu, ele não conseguiria mesmo trabalhar naquele negócio. Aquilo entra em choque com tudo o que você acredita. E ele disse isso a ele mesmo, “não acredito que posso ser um cristão e trabalhar nesse programa”.
 
Agência APS – Tanto ele quanto você precisaram ter pulso firme para decidir seguir a Deus, custe o que custar. Deixe uma mensagem a jovens que ainda não tomaram esta decisão. 
Mayer - Eu acredito que Deus está nos chamando para sermos testemunhas para o mundo. Se você ler Mateus 24 você vai ver que o evangelho será pregado a todo mundo e então o fim virá. Mas nós não podemos nos esquecer de uma parte deste verso que diz pregar “em testemunho”, e então o fim virá. Nós somos a maior destruição para o trabalho de Deus quando não damos um bom testemunho.
Da mesma maneira, quanto mais perto ficarmos de Cristo, as pessoas olharão a nossa vida e dirão “eu quero isto para a minha vida”. Eu gostaria que todos aprendessem que devemos cuidar com o que nós colocamos em nossa mente, porque como a Bíblia diz, pela contemplação nós seremos transformados. Devemos estar cada dia em mais comunhão com Deus e sim, nos envolver com a mídia para espalhar essa mensagem a todo mundo e então finalmente irmos para o nosso lar.
 
Com informações da ADVIR

veja também