Cineastas cristãos podem ser presos por não filmar casamento gay

O casal corre o risco de pagar multas exorbitantes ou ficar preso durante 90 dias.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 19 Outubro de 2018 as 11:57

O casal teve sua liberdade religiosa ferida por não ter o direito de recusar trabalho, segundo o advogado. (Foto: Reprodução).
O casal teve sua liberdade religiosa ferida por não ter o direito de recusar trabalho, segundo o advogado. (Foto: Reprodução).

Um casal de cineastas cristãos argumentou perante uma apelação federal na última terça-feira (16) que uma lei de Minnesota (EUA), que exige que eles forneçam serviços a casamentos entre pessoas do mesmo sexo, nega seus direitos de liberdade religiosa.

Carl e Angel Larsen, que dirigem o Telescope Media Group, viram seu processo contra o comissário de direitos humanos de Minnesota ser descartado em setembro de 2017.

Na época, o juiz distrital John Tunheim argumentou que o plano para esclarecer em seu site que eles não trabalham para casamentos gays devido a suas crenças religiosas ao acreditar que o casamento é apenas entre um homem e uma mulher.

Carl Larsen disse que ele e sua esposa trabalharam "com muitas pessoas LGBT em nossos projetos de filmes. Nós nos beneficiamos de sua criatividade, sua amizade e seus negócios. Nossa capacidade de rir, dialogar e trabalhar juntos nos dá uma grande esperança de que nossa nação possa transcender divergências políticas e culturais", acrescentou ele, segundo o The Star Tribune.

"Mas o governo de Minnesota está tentando destruir essa esperança", ressaltou. Os juízes Jane Kelly, Bobby E. Shepherd e David R. Stras, que ouviram os argumentos de ambos os lados, sugeriram que tomariam uma decisão sobre o apelo dos cineastas nos próximos meses.

O comissário de direitos humanos do Minnesota, Kevin Lindsey, insistiu que a lei é para proteger a todos e que os fiéis religiosos não devem ser isentos dela.

"A posição do estado neste caso é que a conduta é importante e que, quando você vende bens e serviços, deve vender bens e serviços a todas as pessoas no estado de Minnesota", disse Lindsey, segundo a afiliada da Fox News, KMSP.

Sem negar a Deus

Larsen explicou a importância dos negócios do casal, posicionando que "toda história que contamos amplia Jesus como um telescópio. Daí o nome do nosso negócio, o Telescope Media Group".

Ele ainda disse que as autoridades estaduais alertaram afirmando que a empresa não pode apenas "expressar histórias consistentes com nossa crença sobre o casamento” e ressaltou que “forçarão a contar histórias sobre o casamento que violam essas crenças sob a ameaça de multas e até mesmo prisão".

Jeremy Tedesco, advogado sênior da “Aliança Defendendo a Liberdade”, que representa os Larsens, disse que o casal pode sofrer danos punitivos de até 25 mil dólares, ou mesmo ser preso por 90 dias, se porventura o caso for considerado uma infração a lei estadual.

"Até que ponto o governo pode ir quando se trata de casamento? Eles podem forçar as pessoas a promover idéias sobre o casamento que violam suas crenças? Portanto, este é um caso muito importante", argumentou Tedesco.

veja também