Como? Eu? Pecador?

Como? Eu? Pecador?

Atualizado: Quinta-feira, 17 Outubro de 2013 as 7:03

pecadoO conceito de pecado tem desaparecido em nosso meio, tem sido redirecionado para as pessoas que não fazem parte da fé cristã e cometem pecados flagrantes como aborto, homossexualidade, assassinato, ou os famosos crimes do colarinho branco no mundo corporativo. É fácil condenarmos esses pecados óbvios enquanto ignoramos nossos pecados de fofoca, orgulho, inveja, amargura, luxúria, ou até nossa falta de qualidades amáveis que Paulo chama de fruto do Espírito (Gl 5:22,23).
 
Muitas vezes nos esbaldamos nos pecados que chamamos de "intocáveis" ou até "aceitáveis" sem termos qualquer noção de pecado. A fofoca e as palavras indelicadas sobre um irmão ou irmã em Cristo fluem de nossos lábios sem que tenhamos a mínima concepção de pecado. Guardamos mágoas de um passado distante sem nenhum esforço de perdoar como Deus nos perdoou. Lançamos nosso desdém religioso sobre os "pecadores" sem nos lembrar, em humildade de alma, que, se não fosse pela graça de Deus, estaríamos na mesma situação.
 
Deus não nos deu autoridade para estabelecer graus de pecados. Pelo contrário, Ele afirma por meio de Tiago: "Pois qualquer um que guardar toda a lei, mas tropeça em um só ponto, torna-se culpado de todos" (2:10). A Bíblia não fala em leis de Deus, como se houvesse muitas, e sim em lei de Deus como uma unidade. 
 
A língua que comete fofoca (Ef 4:29) é tão pecaminosa quanto as mãos ensaguentadas de um assassino. Tanto uma como a outra transgrediram a lei de Deus! "O pecado é rebeldia contra a lei de Deus" (1 Jo 3:4).
 
 
via Douglas Balmant
Baseado no Livro: "Pecados Intocáveis" de Jerry Bridges
 

veja também