Como a história da família de Donald Trump está ligada ao avivamento na Escócia

A Bíblia que fez parte do avivamento das Ilhas Hébridas, na Escócia, hoje pertence ao presidente dos EUA, Donald Trump.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 22 Abril de 2020 as 2:31

Donald Trump fez juramento sobre a Bíblia em posse da presidência dos EUA. (Foto: Mark Ralston/AFP/Getty Images)
Donald Trump fez juramento sobre a Bíblia em posse da presidência dos EUA. (Foto: Mark Ralston/AFP/Getty Images)

Uma Bíblia que o presidente Donald Trump ganhou de sua mãe pertencia a um ministro que fez parte do avivamento das Ilhas Hébridas, um arquipélago na costa oeste da Escócia.

O vídeo que conta a ligação do avivamento de Hébridas com o presidente dos Estados Unidos foi gravado pelo pastor Clarence Sexton, da Igreja Batista do Templo no Tennessee.   O trecho foi tirado de uma pregação de Sexton gravada em abril de 2018, mas viralizou no fim de semana depois de ser publicado por ele no Twitter na última sexta-feira (17).

O pastor contou que o despertar espiritual começou em 1949 com duas mulheres idosas, Peggy e Christine Smith, de 84 e 82 anos. Uma era cega e outra era corcunda devido a um grave problema de coluna, mas eram movidas pelo desejo de ver um avivamento na Ilha de Lewis, uma parte das Ilhas Hébridas.

“Elas nem mesmo conseguiam ir à igreja para adorar. A casa delas se tornou um lugar de reuniões, e as pessoas vinham. Elas tinham tanta paixão por ver o avivamento em sua ilha”, disse Clarence Sexton.

Na época, o pastor da igreja local, o Rev. James McKay, convidou o pregador Duncan Campbell para visitar a ilha e abanar as chamas de avivamento. Enquanto Campbell pregava, um grupo de pessoas se reuniam para interceder nas casas e o avivamento tomou os moradores da região.

Durante cinco semanas, centenas de pessoas foram tocadas pelo Espírito Santo e tomadas por arrependimento. Um deles era Donald, um jovem que mais tarde passou a liderar as reuniões de oração. “As pessoas começaram a ouvir e o fogo do avivamento se espalhou”, contou o pastor.

A prima de Donald, Mary Anne Smith MacLeod — que também era sobrinha de Peggy e Christine Smith — imigrou para os EUA aos 18 anos para procurar trabalho como empregada doméstica. Seis anos depois, ela se casou com o promotor imobiliário Frederick Trump, filho de imigrantes alemães.

“Aquela duas mulheres que eram suas tias, que carregavam o fogo do avivamento, enviaram uma Bíblia, uma cópia que havia sido usada em especial naquele avivamento, para Mary Anne”, contou Sexton.

Juntos, Mary Anne e Frederick tiveram cinco filhos. Em 1946, eles tiveram o quarto filho, que recebeu o nome de Donald, seu jovem primo que marcou o avivamento nas Ilhas Hébridas. Em 2017, Donald Trump se tornou o 45º presidente dos EUA.


Mãe escocesa de Donald Trump, Mary Anne MacLeod, com marido e filhos. (Foto: Daily Record)

“E aquela Bíblia do avivamento está no Salão Oval”, disse o pastor Clarence Sexton.

“Eu não sei como tudo isso se encaixa, mas eu creio que Deus está juntando algumas peças para nos dar uma oportunidade”, observou o pastor. “Será que essa é a hora? A janela de oportunidade está aberta”.

“Providencialmente, Deus preparou esse momento e nós nos tornamos um povo de oração, clamando a Deus. Esse é o clamor: O Senhor pode nos avivar mais uma vez?, acrescentou o pastor. “Você será parte disso?”

Confira o vídeo completo:

veja também