Comunhão diária com o Pai e com os irmãos

Comunhão diária com o Pai e com os irmãos

Atualizado: Quinta-feira, 28 Outubro de 2010 as 10:34

Comunhão quer dizer "ter algo em comum". A Bíblia ensina que, desde o princípio, o Criador tomou todas as providências, para que o homem desfrutasse de comunhão com Ele. Diariamente, nossos primeiros pais esperavam pelos momentos em que o Senhor vinha ao encontro deles, para a mais preciosa experiência de compartilhamento que o ser humano pode ter, a de uma associação íntima com Deus.

O propósito divino não mudou, mas o pecado criou obstáculo para essa experiência. O homem, em estado de pecado e rebelião contra Deus,  está impedido de qualquer participação mútua com Ele.

Está escrito que o pecado faz separação entre nós e o nosso Deus. Esta é uma situação aflitiva para a alma que foi criada para andar em harmonia com o Criador.

A boa notícia vem também da Bíblia: "Deus estava em Cristo, reconciliando consigo mesmo o homem". O apóstolo João escreve que "a nossa comunhão é com o Pai, e com Seu Filho Jesus Cristo". E acrescenta que "Se andarmos na Luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus Cristo, o Seu Filho, nos purifica de todo o pecado " (I Jo 1.3,6).

O resultado da nossa comunhão com Deus, por meio de Cristo, é a comunhão com os irmãos. A Palavra de Deus chama isso de "Comunhão do Espírito", porque o Espírito Santo que nos une a Cristo, também nos une aos demais membros do Corpo de Cristo, a Igreja.

A comunhão com Deus promove o amor entre os irmãos e a unidade da igreja, cujos membros têm em comum, espontaneamente, diversas atividades como a Ceia do Senhor, a obra do Evangelho, o sofrimento humano, compartilhamento de bens materiais, enfim, os cuidados das coisas de Deus e também dos homens. De fato, onde há comunhão com Deus, haverá comunhão com os filhos dEle.

Não podemos nos esquecer de que existe exclusividade na comunhão. A Bíblia ensina que é impossível ter comunhão com Deus e com o mundo. A amizade de um constitui-se em inimizade do outro. Não se admite comunhão entre a luz e as trevas.

A existência, ou não, de comunhão com Deus é visível quando os filhos do Altíssimo se reúnem. Se ela existe, haverá paz e alegria nos relacionamentos, liberdade e fervor nos cultos, cumplicidade na fraternidade, regozijo com a vitória do outro, lágrimas pelo choro do que sofre. Sua ausência se manifesta por meio de relacionamentos frios, falta de comprometimento e indiferença.

O grande remédio para tantos males dos nossos dias está no zelo por uma vida de comunhão com Deus e com os nossos irmãos. É interessante notar que o próprio Deus é uma comunidade: Pai, Filho e Espírito Santo. Cada uma das pessoas divinas comungando com as demais.

Isso pode nos ensinar que ninguém deve aceitar uma vida de isolamento, individualista. Salomão disse que "Aquele que se isola, busca os seus próprios interesses e insurge-se contra a verdadeira sabedoria".

Portanto, devemos andar continuamente com uma das nossas mãos segurando a mão de Deus e com a outra segurando a mão do nosso irmão.

Jonas Neves   nasceu em Rolândia - PR, em 07 de outubro de 1953. Nascido em lar evangélico, entregou sua vida a Cristo aos sete anos de idade. Em 1973 foi para Belo Horizonte, onde, em 1977 graduou-se bacharel em Teologia pelo STEB-FATEBAN - Faculdade Teológica Batista Nacional. Por cinco anos foi seminarista da Igreja Batista da Lagoinha e dentre outras realizações fundou a Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte - MG, a qual pastoreou por 4 anos.

Depois disso aceitou o convite da Igreja Batista da Lagoinha, Belo Horizonte - MG, e esta serviu por 15 anos como pastor. No Final de 1999 o Pr. Jonas Neves de Souza assumiu o pastorado da Igreja Batista do Povo, São Paulo - SP. É casado com Solange e tem cinco filhos: Aline, Ádila, Anny, Iva e Alisson. Tem cinco netos. Em 1981 a Convenção Batista Nacional, CBN, o elegeu Secretario Executivo da Aliança Batista Missionária da Amazônia. Transferiu-se para Belém - PA com toda sua família. Até 1985 exerceu um ministério com muito sucesso. Estabeleceu igrejas, assentou missionários, implantou a estrutura da CBN, desde Rondônia até Piauí.

veja também