"Comunicação" é tema de ministração do Pastoreio de Famílias

"Comunicação" é tema de ministração do Pastoreio de Famílias

Atualizado: Sábado, 15 Novembro de 2008 as 12

Por Adriana Amorim

A televisão é o principal meio de comunicação e entretenimento de muitos brasileiros. Sua programação está dentro dos lares. Atentar-se para como as informações estão chegando e sendo recebidas nas casas é uma necessidade da família e um importante tema a ser abordado. Com o propósito de esclarecer a comunicação externa, feita pela mídia, e a utilizada para os relacionamentos familiares, o pastor e comunicador Aécio Ribeiro trouxe o tema "Comunicação" para o congresso Pastoreio de Famílias, na última sexta-feira, dia 14 de novembro, em Santos, litoral de São Paulo.

Para Ribeiro, a manipulação da informação "mexe com a estrutura da família" e "desconstrói valores". A televisão, por exemplo, cria estereótipos de felicidade, beleza e padrão de vida. Inserida nos lares, muitas vezes em mais de um cômodo, a TV direciona sua programação à família, com conteúdo que, segundo o comunicador, pode trazer um "vazio comunicativo", em que "fala-se muito e  diz-se pouco", além de transformar desgraças sociais em espetáculo. Para exemplificar, o pastor citou os casos "Isabela Nardoni" e "Eloá Pimentel", que prenderam durante semanas a atenção dos telespectadores brasileiros.

Ele também chamou a atenção dos pais para a utilização da intenet pelos filhos: "A porta da sua casa está escancarada. Às vezes, uma criança não pode atravessar uma rua sozinha, mas já está conhecendo o mundo". O que, segundo Ribeiro, se não for monitorado, pode ser prejudicial.

Trazendo o tema para a comunicação no lar, Ribeiro apontou a necessidade de que os relacionamentos sejam transparentes, para que haja intimidade familiar, um "mecanismo de desnudamento". De acordo com o pastor, essa comunicação é composta por 7%  de palavras, 38% de tom de voz e 55% de expressões não verbais. Colocar-se na posição do outro, o que inclui filhos e cônjuges, e não fazer pré-julgamentos são dicas para estabelecer diálogo e amizade em casa.

A eficácia da comunicação também exige coerência, os filhos precisam saber que os pais fazem, o que falam. Nesse sentido, Aécio Ribeiro abordou o último tópico de sua ministração: "a comunicação eficaz da fé". Para ele, saber comunicar uma "fé sem hipocrisia, sem maquiagem" é a única maneira de constituir uma família estruturada. "Você pode falar sobre sua fé para seus vizinhos com sua postura, com a certeza de valores e com a positividade da esperança", apontou.

Ribeiro contou  também um testemunho pessoal que viveu, o pastor passou noites em claro, auxiliando seu filho que estava doente: "Orei, mas parecia que a resposta de Deus não chegava. Foi, então, que eu vi meu filho, com três anos de idade, com os joelhos no chão e o rosto no pó, dizer: 'Jesus, eu não aguento mais vomitar'. Eu me senti um gigante! Só que depois de dez minutos meu filho voltou a vomitar e foi internado por nove dias". O pastor contou que perguntava-se porque sua oração, que não era capaz de sarar, era canal de cura para muitos enfermos e não chegava a seu filho. Foi quando uma amiga telefonou e disse a ele que Deus estava agindo e que amava mais seu filho do que ele como pai. "Eu entendi que Deus continua Deus independente de qualquer coisa. E naquele dia meu filho teve alta".

"Você precisa desenvolver a fé no coração dos teus filhos, do teu marido, da tua esposa", finalizou.

Opinião de participantes Para Márcia dos Santos Cunha, do Rio de Janeiro, a ministração foi "maravilhosa". Esposa de Alex Castro e mãe de Isabela, oito anos, e de Aline, nove meses, a palestra mostrou que as famílias devem estar atentas à programação da mídia: "Eu e a Lúcia, minha amiga, estávamos até comentando, o caso da comunicação distorcida que o mundo faz. Entra no coração do povo de Deus...Devemos ter cuidado com a internet, a televisão, são meios externos e internos, a televisão está dentro do seu lar. Se bobear você tem duas, três, quatro. Todos acabam tendo essa independência. Ah, vai para a sala, então, eu vou para o quarto. Devemos nos policiar".

O Congresso

Organizado pelo ministério Lar Cristão, de Jaime e Judith Kemp, e pela revista Lar Cristão, da editora Fôlego, a quinta edição do Congresso Pastoreio de Famílias, que aconteceu entre 13 e 15 de novembro, teve como preletores: Adhemar de Campos, Josué Gonçalves, Natalino do Prado Filho, Marcos Garcia, Aurora Campos, Carlos Alberto Bezerra, Nelson Bomilcar, Luiz Henrique de Paula, Paulo de Tarso, Jaime e Judith Kemp. Abordou temas como: '"Depressão", "Falta de Intimidade Conjugal", "Solidão - ainda não casei", "Relacionamentos Estremecidos", "Divórcio", "Tentação", "Falta de Referência Familiar", "Finanças para Vida", entre outros.

 Foto: Getúlio Camargo

veja também