Conde de Sarzedas, a rua dos crentes em SP, é destaque na Veja desta semana

Conde de Sarzedas, a rua dos crentes em SP, é destaque na Veja desta semana

Atualizado: Quarta-feira, 14 Outubro de 2009 as 12

Ruas especializadas são características da cidade de São Paulo. Há uma rua das noivas, uma de madeiras, outra de motores, a dos eletrônicos, a dos lustres, a dos joalheiros, a dos instrumentos musicais e, agora, com sinal dos tempos, a dos evangélicos, ironicamente localizada às costas da Catedral da Sé.

Em pouco mais de duas quadras, há galerias, lojas e camelôs vendendo artigos de que fiéis e pastores possam precisar - desde bíblias até envelopes para a coleta do dízimo. Pode-se encontrar ali o mobiliário necessário para montar um templo. Esse é, por sinal, um, digamos, seguimento de mercado em ampla expansão, com a abertura de 10 mil templos evangélicos por ano.

O burburinho na Conde de Sarzedas é similar ao das vias de comércio popular das proximidades. Pelo menos uma dezena de pregadores tenta ao mesmo tempo atrair fiéis e vender alguma coisa. Alguns pregam aos berros, outros tocam música com caixa de som em alto volume.

Israel Dias, 38 anos, é cantor gospel há quatro e disputa todos os dias um espaço na rua para propagandear seus dois CDs - ambos de produção independente. Ele caça fregueses na rua por 5 ou 6 horas. No meio do dia faz uma pausa para se perfumar e arrumar o terno impecável. "É isso que cativa os clientes", diz. Ele fatura de 150 a 200 reais por dia. Dá uma boa renda mensal. Deus seja louvado!

Leia a reportagem completa em VEJA desta semana (na íntegra exclusivo para assinantes).

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também