Conferência Livres 2012 incentiva uma geração compromissada e apaixonada

Livres 2012 incentiva uma geração compromissada e apaixonada

Atualizado: Segunda-feira, 28 Maio de 2012 as 9:44

A Igreja Bíblica da Paz, em São Paulo, ficou lotada de jovens de todos os cantos do país na última sexta-feira, dia 25 de maio, na abertura da Conferência Livres 2012.

Liderado por Juliano Son, o Ministério Livres, organizador do evento, abriu o evento com alguns louvores antes da palavra do pastor Ed René Kivitz, que fez uma comparação das fases da vida de Zaqueu às fases da peregrinação espiritual que cada pessoa passa.

Alienação, busca, observação e encontro foram as fases citadas antes de chegar à última etapa, a da entrega. “Quando você sai da convivência e leva Jesus ao quarto mais íntimo das suas vergonhas, Jesus devolve a você sua identidade de filho de Deus que estava perdida”, afirmou.

O ajuntamento trouxe pela primeira vez ao Brasil o ministro inglês Matt Redman. Ao pegar o microfone, Matt declarou que gostou muito dessa terra, pois gosta muito de adorar a Jesus e percebeu que todos ali também gostavam.

“Vamos encher esse lugar com louvor e adoração”, declarou.

No sábado de manhã o louvor começou com Matt Redman e banda de forma bem animada. Após algumas músicas, o ministro contou algumas histórias que o fazem pensar na grandeza de Deus.

Ele comparou a diferente realidade de um peixe que vive no fundo do oceano com a de um peixe que vive em um aquário e fez menção à semelhança que isso representa na vida de pessoas que não saem de uma vida espiritual dentro de um ‘aquário’.

“Podemos parecer tão domesticados e acostumados, mas nós pertencemos a um grande Deus”, disse ele lembrando que Deus chama: ‘Venha até as profundezas da minha glória’.

A prova de que Deus existe

O professor Adauto Lourenço, formado em Física pela Bob Jones University, falou a todos sobre a verdade que há no criacionismo. Ele contou que quando é questionado por outros amigos físicos sobre como o mar se abriu na época de Moisés, por exemplo, ele responde dizendo que são leis físicas, estranhas e desconhecidas, que ele prefere chamar de milagre.

“Deus demonstra quem Ele é para aqueles que O buscam. As evidências (de sua existência) são claras para os que O buscam e difíceis de achar para os que O rejeitam”, disse ele.

Atual fenômeno da música gospel com a canção ‘How He Loves’, o ministro John Mark McMillan foi outro convidado internacional da Conferência Livres. Ele cantou no sábado à tarde e começou explicou que Deus não exige louvor como um ditador.

Leia também:

Ed René Kivitz: "Jesus está prestando atenção em você"

No Brasil, Matt Redman fala de viver um cristianismo extremo

John contou que tem dois filhos pequenos que ainda não têm nenhuma condição de fazerem algo por ele e que já se acostumou ao fato de que eles fazem xixi em sua roupa e babam nele, mas mesmo assim ele pede mais.

O ministro expôs que da mesma acontece a nossa relação com Deus. “Ele continua voltando para você e pedindo mais”.

Isaías 6 foi a base bíblica da reflexão feita por Luiz Sayão que falou sobre o nível de compromisso com Deus de cada um. O pastor relatou a história do chamado de Isaías para profeta. “Qual é o nível de compromisso? O que você está fazendo aqui? Qual é a sua sintonia com o Deus de Isaías”, indagou.

Geração misericordiosa e apaixonada

Batismo de misericórdia. Foi isso que Antônio Carlos Costa pediu a Deus na conferência. Pastor da Igreja Presbiteriana da Barra, zona oeste do Rio de Janeiro, Antônio Carlos dirige o movimento ‘Rio de Paz’ que por meio de manifestações pede fim à onda de violência na cidade.

O pastor definiu misericórdia como ato de se compadecer do que está quebrado. “Nosso problema é que desaprendemos a amar. Deixamos a vida que nosso próprio Deus vive”, lamentou.

Ele criticou os evangélicos só olham para os próprios problemas e pedem dons do Espírito Santo. “O Espírito Santo não tem interesse em ser derramado em um bando de desalmados”, afirmou o pastor.

Antônio Carlos relatou histórias reais de violência que ele presenciou e compartilhou alguns dos manifestou que organizou com a população. Ele fez um apelo para que todos abracem essa causa dizendo que a igreja precisa de protestantes que protestam.

Encerramento

Estar desde cedo na igreja não fez com que o encerramento da conferência fosse menos animado. John Mark McMillan iniciou a noite falando do paralelo entre sentimento e música e afirmou que não há como não adorar a Deus quando você canta com o coração.

Junto com sua banda, John arriscou a cantar alguns trechos das canções em português, e deu certo. Um dos trechos repetidos na ministração foi: ‘Adoremos ao filho da glória vestido em amor’.

Expressando o mais sincero amor, o amor de Deus por seus filhos, o ministro cantou ‘How He Loves’ proporcionando um intenso momento de adoração.

Ainda falando de sentimento, Juliano Son pregou sobre amor e paixão a Deus e seu Reino. Ele mostrou o perigo da igreja sem amor e seu destino, que é sucumbir, assim como aconteceu com a igreja de Éfeso. “O sucesso das atividades se tornou mais importante do que a razão das atividades”.

O líder do ministério Livres Para Adorar fez um alerta sobre o amor que é abandonado e esquecido. “As paixões do mundo passam, mas Deus diz que existe uma paixão que dura para sempre e deve durar para sempre”, comentou.

Juliano clamou por uma geração de jovens eternamente apaixonados pelo Reino de Deus. Em seguida, ele e a banda ministraram louvores em mais um momento de adoração ao Senhor.

Matt Redman e John Mark McMillan fizeram suas últimas participações junto com o Livres Para Adorar. No final, ao cantar ‘Vai valer a pena’, os conferencistas levantaram papéis com os dizeres ‘Valeu a pena’ mostrando que a quarta edição da conferência já deixou saudade.
 

por Juliana Simioni

veja também