Conferência Missionária com Timotée Panton desperta vocacionados

Conferência Missionária com Timotée Panton desperta vocacionados

Atualizado: Segunda-feira, 25 Agosto de 2008 as 12

Por Myrian Rosário   Em dois dias totalmente voltados para missões, a IV Conferência Missionária da Igreja Batista do Povo, realizada nos últimos dias 23 e 24 de agosto, em São Paulo, foi um marco na vida de centenas de jovens, crianças e adultos que assumiram com Deus o compromisso de dedicar suas vidas para alcançar os povos que ainda não conhecem Jesus. Para se ter uma idéia, somente no primeiro culto 150 pessoas atenderam ao chamado. No total, foram 358 decisões por missões. "Deus é tremendo!", glorifica Raquel Designe, líder de Missões da igreja. "O que Ele fez aqui ninguém mais poderia fazer".

Tendo como preletor o missionário francês Timothée Paton, coordenador do projeto "Ponte de Esperança", que resgata crianças de rua no Camboja, a Conferência foi composta por quatro cultos e uma série de atividades paralelas, que envolveram desde barracas de comidas típicas de vários países e salas temáticas abertas a todos os participantes, até uma mini-exposição sobre a China, com histórias, costumes, testemunhos, curiosidades, danças, aspectos culturais e degustação de comida chinesa, exclusivamente dedicada às crianças.

Em cada stand da exposição infantil, havia missionários caracterizados com trajes típicos chineses. "Esse tipo de evento é muito importante para que as crianças comecem a saber que existem outros povos que não conhecem a Deus. Em contato com tudo isso, elas descobrem que Deus pode alcançar esses povos através do amor dEle, usando missionários no campo e a oração delas", analisa Eduardo Rissi Silva, um jovem que já viveu seis meses na China, trabalhando como voluntário num orfanato mantido por missionários. "Na China eles comem escorpião e gafanhoto", espantava-se Sophia Rosário e Silva, de três anos. "A tia contou que um missionário que estava na China ficou sem dinheiro. Ele orou e Jesus mandou dinheiro dentro de uma carta", contava, reproduzindo um dos testemunhos apresentados no evento. Na saída, não foram poucas as crianças que, com chapéu chinês na cabeça e biscoitinhos típicos nas mãos, disseram aos seus pais: "Hoje eu fui para a China!".

O evento foi aberto na tarde do sábado, dia 23, com um trabalho temático desenvolvido pelo Radical Teen, departamento de adolescentes. No templo, os membros mais idosos desfilaram com bandeiras de diversos países, que foram colocadas sobre o altar. Coube ao Pr. Enéas Tognini, 94, fundador da igreja, abrir o desfile portando a bandeira nacional. Esquetes teatrais encenadas pelo Grupo Bora, danças do Radical Dance, testemunhos de missionários e muitos louvores, incluindo a participação do Coral Blessoul, liderado por Celinha Batista, ex-Fat Family, também fizeram parte da ministração. No final do evento, as crianças do ministério Kidscípulos fizeram o desfile de retirada das bandeiras.

Leia também: Entrevista exclusiva com Timothée Paton

veja também