Conflitos afetam cristãos; pastor pede oração

Conflitos afetam cristãos; pastor pede oração

Atualizado: Segunda-feira, 21 Junho de 2010 as 8:14

Prisões e violência em que 124 pessoas morreram aconteceram em Osh, a segunda maior cidade ao Sul do Quirguistão. Osh fica próxima à fronteira com o Uzbequistão, e há um número de uzbeques vivendo na cidade. Centenas de uzbeques estão fugindo da região para buscar abrigo em seu país de origem.

Ainda não está claro o que gerou a violência, mas as tensões aumentaram na região desde a queda do presidente Kurmanbek Bakiyev. Quando ele foi retirado de seu cargo no dia 7 de abril de 2010, a área que o apoiava no sul se tornou o centro da instabilidade.

Entre a população do Quirguistão, os elementos a favor de Bakiyev organizaram uma força de resistência ao governo interino, invadindo escritórios do governo e levando como reféns os oficiais. A comunidade uzbeque é a favor do novo governo. A violência teve início em um conflito entre grupos do Quirguistão e do Uzbequistão.

Um dos pastores em Bishkek, capital do Quirguistão, enviou uma carta, pedindo oração pelas regiões no sul do país, e pelos cristãos que moram lá.

Ele escreveu:

"Todos os dias, eu converso com o pastor X ao telefone, e a situação é muito difícil. Além de tiroteios, estão acontecendo estupros e assassinatos. Todas as grandes lojas e supermercados foram roubados ou incendiados. Não há nenhum fornecimento de alimentos esses dias, então as pessoas comem o que têm em casa. Hoje, uma loja estava aberta, e ela vendia somente álcool.

Ninguém pode deixar a cidade. Todos que tentaram fugir foram impedidos nas fronteiras. Eles pedem que a pessoa volte para lutar pelo lugar em que vive.

Os moradores que tentam ajudar os uzbeques são punidos severamente. Ontem, o pastor X, com a ajuda de um casal cristão, transferiu a família de um pastor uzbeque em segurança. Quando o pastor X voltou para buscar o carro do pastor, uma gangue chegou, roubou as chaves e levou o carro.

Ele também conseguiu mudar a família de um missionário. Ele teve que voltar a pé para casa, pois os carros podem entrar no distrito mas não podem sair. O filho pequeno do missionário só sabe falar a língua uzbeque, e o faz muito alto, então eles tiveram que esperar a criança dormir para começarem a viagem. Louve a Deus porque o menino dormiu bem e eles conseguiram chegar a um local seguro.

Fomos informados sobre algumas mulheres cristãs que estão se escondendo no porão de uma casa. Ore para que nós possamos conseguir ajudá-las.

Ore também pelo pastor X e sua equipe; o carro dele já foi visto em vários lugares, e sua casa está abrigando cinco pessoas. Ore também para que essas mulheres consigam chegar a um local seguro com ou sem a ajuda de seus irmãos em Cristo.

E o mais importante: ore por paz no Quirguistão!"

veja também