Confrontos entre cristãos no Egito deixam 78 feridos

Confrontos entre cristãos no Egito deixam 78 feridos

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 8:54

Pelo menos 78 pessoas ficaram feridas em novos confrontos entre cristãos e muçulmanos no Egito no fim de semana, na frente da sede da televisão egípcia.

O confronto começou quando desconhecidos atacaram um grupo de cristãos coptas que protestava contra a violência. Segundo informam várias televisões locais, a situação foi controlada pela polícia e pelo Exército que usou gás lacrimogêneo.

O canal de televisão estatal assegurou em seu site que a origem dos confrontos foi uma discussão entre um manifestante que controlava o tráfego em frente à sede da Rádio e Televisão egípcia e o motorista de um microônibus.

O canal informou que pelo menos dois manifestantes ficaram feridos à bala por disparos realizados da ponte 6 de outubro, que fica perto do local da concentração.

Centenas de cristão coptas e muçulmanos se concentravam em frente à sede da televisão desde no último dia 5, um dia depois que 15 pessoas morreram em choques entre muçulmanos e cristãos no bairro popular de Imbaba, na capital.

O ativista dos direitos humanos Wagih Yacoub disse em um relatório do Christian Concern Internacional que "Não há dúvida de que a Irmandade Muçulmana e os salafistas são aliados. A Irmandade nas execuções política e os salafistas estão causando o caos para que eles possam esvaziar de cristãos do Egito e torná-lo um Estado islâmico".

"Muitas egípcios, incluindo os muçulmanos moderados, estão preocupados. Se o Egito se tornar um estado islâmico, pode significar uma guerra civil.

"Nós não vamos conseguir a proteção do conselho militar ou das forças policiais. Nossas casas vão ser atacadas a qualquer momento. Muitas pessoas estão com medo. Como vamos nos proteger?".

veja também