Congregação do Brasil: ancião que esfaqueou a filha não é evangélico

Congregação do Brasil: ancião que esfaqueou a filha não é evangélico

Atualizado: Terça-feira, 14 Dezembro de 2010 as 10:45

Diretores da Congregação Cristã do Brasil reagiram com indignação a informação prestadas pelo aposentado Ursolino de Souza Pereira, 77 anos, autor da tentativa de homicídio contra a filha, Marilina Gomes Pereira, 22 anos, de que seria evangélico da referida igreja.  “Esse senhor há muito tempo deixou de pertencer a nossa congregação, exatamente por praticar atos que afrontam o nosso estatuto” afirmou o presidente da CCB, em Cáceres, Emídio Cardoso da Costa.

Enciumado, Ursolino esfaqueou a própria filha ao tomar conhecimento de que ela havia encontrado um pretendente e iria se casar. O caso que abalou a opinião pública aconteceu no dia 4. Porém, só tornou público no decorrer da semana passada. O fato foi presenciado por três irmãs da vítima, de 14, 12 e 10 anos, além do filho de Marilina, um menino de 6 anos, neto de Ursolino. De acordo com comentários de vizinhos e até um familiar, o relacionamento entre pai e filha era suspeito. Um dos filhos chegou a dizer que “a maneira do meu pai tratar a minha irmã sempre diferente. Ele queria que Marilina estivesse sempre ao seu lado” diz acrescentando que “todas as outras filhas se casaram e ele nunca disse nada. Mas com ela, ele não aceitava” afirmou.

No entendimento de diretores da Congregação do Brasil em Cáceres, embora Pereira tenha demonstrado arrependimento, a conotação é de que ele teria mentido, informando ser evangélico, para amenizar a gravidade do fato. “Não podemos afirmar, com certeza. Mas, o que dá a entender é que ele tenha mentido, afirmando ser evangélico, para amenizar a gravidade do crime” acrescenta o secretário da congregação, Antônio Carlos Jorge ressaltando que “um evangélico, principalmente, da nossa congregação, jamais poderia atendar contra a vida de ninguém, muito menos da própria filha”.

Além da indignação dos evangélicos da Congregação Evangélica, a situação criminal de Pereira começa a complicar. A delegada especializada da Defesa da Mulher, Alessandra Marques Ferronato, diz que, em depoimento, a filha confessou a agressão. Informou que já requereu medidas protetivas em favor da vítima. E, que, com a medida, Ursolino terá que deixar a casa e não poderá aproximar mil metros da filha. A delegada, explicou ainda que, embora o agressor seja de idade avançada ele poderá ser preso. “Ele pode ser preso. A idade avançada só atenua a pena” diz acrescentando que “a prisão só ainda não foi requerida porque ele oferece perigo à vítima”.

Ao justificaram a indignação com a afirmação do aposentado, os administradores da Congregação Cristã no Brasil, citam o Art. 9º do Estatuto, onde diz que: a Congregação Cristã no Brasil não se responsabiliza pelos atos praticados por qualquer dos seus membros. Para os dirigentes do Ofício Ministerial, Ursolino não freqüenta a igreja há muitos anos e o mesmo se enquadra no Segundo Evangelho São João, Capítulo 06, Verso 22 ao 59, trecho esse que desliga desta entidade religiosa, reforça Antônio Carlos.  

veja também