Congresso da 3ª idade reúne mais de 900 pessoas em Porto Seguro

Congresso da 3ª idade reúne mais de 900 pessoas em Porto Seguro

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 1:19

Mais de 900 pessoas, de todas as regiões do país, estiveram reunidas durante os dias 23 e 27 de setembro nas confortáveis dependências do Náutico Praia Hotel, em Porto de Seguro (BA), para participarem da 12ª edição do Congresso Nacional da 3ª Idade e Capacitação, realizado em conjunto pela Convenção Batista Brasileira (CBB), pela União Feminina Missionária Batista do Brasil (UFMBB) e pela Convicção Editora.

Este ano o tema trabalhado, no evento realizado na cidade que é considerada oficialmente como o primeiro local onde aportaram os navegantes portugueses comandados por Pedro Álvares de Cabral, foi “Meu compromisso de vida”, que esteve fundamentado no texto bíblico de 1 Pedro 2.9: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

Coincidindo com o início da Primavera, o congresso foi aberto na noite do dia 23 de setembro. No entanto, muitas das caravanas presentes anteciparam sua chegada à cidade baiana para conhecerem os pontos turísticos da localidade, entre eles Santa Cruz de Cabrália, Coroa Vermelha, Arraial d’Ajuda e Trancoso. Porém, os que não puderam chegar antes também conseguiram desfrutar dos atrativos locais, uma vez que a manhã e a tarde de sábado são separados justamente para que todos consigam aproveitar o tempo, inclusive para passear.

A direção da programação ficou por conta do diretor executivo da Convenção Batista Brasileira, pastor Sócrates Oliveira de Souza, que com seu carisma arrancou muitos sorrisos dos participantes. Como de costume, no último dia ele sorteou alguns livros da Editora Convicção.

O orador oficial do congresso foi o pastor titular da Primeira Igreja Batista de Vitória (ES), Oliveira de Araújo. Em suas mensagens ele incentivou todos a buscarem um compromisso de santidade e despertamento espiritual, reforçando sempre que a avançada idade não é um impedimento para o envolvimento com o serviço ao Senhor. Em sua última participação, com a intenção clara de despertar os presentes sobre a importância dos sonhos, ele baseou sua prédica na história de Ana, mãe de Samuel, que era estéril e sonhava com a maternidade. Ele afirmou nesta oportunidade que mesmo diante da demora quanto à ação de Deus, a fé na resposta divina deve alimentar e fortalecer os nossos sonhos. Além disso, fez referência ao desejo de inúmeras mulheres de verem seus filhos e maridos convertidos, e concluiu que a experiência de Ana ensina que o cristão nunca deve deixar de orar.

Já a música do congresso ficou sob a responsabilidade da ministra de música da Igreja Evangélica Batista no Alto da Mooca (SP), Tânia Kammer, que conduziu o louvor durante as celebrações. Além disso, o ministro de música Clóvis Júnior, que é regente do coro da terceira idade na PIB de Vitória (ES), foi o tecladista convidado para acompanhar Tânia nesta área. A dupla esteve ainda à frente do grande coral preparado para o culto de encerramento, que emocionou a todos com a singeleza das canções e o entusiasmo de cada corista.

Participações especiais e oficinas Algo que marcou o evento foi o fato de em cada celebração haver muitas participações especiais. Alguns participaram declamando poesias, outros entoando canções e ainda outros tocando algum instrumento. No entanto, merece destaque a presença da cantora Josely Scarabelli, que entoou belos hinos do Cantor Cristão.

Além dos cultos, os congressistas puderam participar das oficinas que foram distribuídas em duas categorias: uma para o crescimento dos idosos e outra para capacitação dos líderes de ministérios para a terceira idade.

Os idosos puderam aprender mais sobre a doença de Alzheimer, que atinge muitas pessoas nessa faixa etária. O doutor Ebenézer Soares alertou sobre a necessidade de um reconhecimento precoce da doença para que o tratamento seja o mais eficiente possível. O evangelismo também foi discutido em uma dessas oficinas. Nela a missionária Sandra Mara ressaltou a importância dos relacionamentos na missão de evangelização da igreja. Já a professora Lúcia Cerqueira foi responsável por levar os idosos a refletirem sobre a essencial busca de equilíbrio em determinadas situações geradas nos relacionamentos.

Houve ainda uma oficina que literalmente mexeu com os participantes. Foi a palestra sobre expressão corporal e artes cênicas na terceira idade como uma expressão de amor. Nela a doutora Berenice observou que por meio da linguagem corporal é possível expressar e descobrir algo novo, percebendo as formas significativas de expressão do ser humano.

Já na área capacitação foram realizadas duas oficinas. A primeira, voltada para uma correta leitura do Estatuto do Idoso, foi ministrada pelo pastor Sócrates Oliveira de Souza. Diante da importância desse tema, os presentes puderam entender a dinâmica de um assunto que não está mais restrito à esfera familiar. No entanto, sendo tratado como um fenômeno social, o envelhecimento foi abordado com seriedade e relevância. A outra oficina ficou por conta da professora Eunice Macharet, e teve como tema “Envelhecer sem ficar velho”.

Com bom humor e dinâmica, sua palestra fez com que todos percebessem o quanto o envelhecimento não é um limite para novos desafios. Ela ressaltou que “um” limite na vida não pode ser “o” limite da vida. Disse ainda que com a chegada da velhice precisamos de motivação para encontrar valores mais profundos pelos quais valha à pena ousar e empreender grandes projetos.

Outro destaque do evento foi o jantar baiano, que ofereceu aos presentes vários pratos típicos deste estado, inclusive um delicioso acarajé preparado na hora. Mas os atrativos não ficaram só na mesa. Além dos pratos, a noite foi preenchida com a alegria daqueles que se vestiram a caráter com trajes próprios da Bahia.

Um congresso sem igual A impressão geral sobre o evento foi a melhor possível. Para a congressista Teresa, de Vitória (ES), o “congresso superou todas as expectativas possíveis, foi o máximo”. Já Nivaldo, de São Paulo e que ia pela primeira vez ao congresso, expressou seu desejo é de “não perder mais nenhum” evento deste.

Já o irmão Edvar, do Rio de Janeiro, afirmou estar ansioso pela próxima edição do evento: “Não sei o que esperar do próximo congresso, pois cada congresso supera o anterior em muito”. Opinião semelhante teve o irmão Almir, de Curitiba, que parabenizou os batistas brasileiros pelo evento: “Diria que nossa denominação está de parabéns por promover uma atividade tão abençoadora para nossas vidas e igrejas”. No entanto, o congresso foi uma bênção não apenas para os participantes. A gerente de eventos do Náutico Hotel, Priscila, ficou muito impressionada ao ver o ensaio do coral: “Nunca vi nada igual. É lindo demais!”.

No entanto, tudo que é bom chega ao fim. E com o congresso naão foi diferente, ele acabou na manhã do dia 27, oportunidade na qual todos se despediram de Porto Seguro carregando as lembranças e o desejo de por em prática o chamado para ser o sacerdócio real de Deus e a geração eleita por Ele para anunciar as Boas Novas.

veja também