Congresso reforça presença dos pais na educação dos filhos

Congresso reforça presença dos pais na educação dos filhos

Atualizado: Quarta-feira, 4 Maio de 2011 as 12:24

Com a intenção de aproximar pais e a instituição de ensino, o Colégio Adventista Portão promoveu na última sexta e sábado, 29 e 30 de abril, o I Congresso de Educação, evento que reuniu mais de 200 famílias. Com o tema Educar com qualidade, salvar para a eternidade, o programa contou com palestras que destacaram o papel dos pais e da escola no processo educativo dos filhos.

Nesse sentido, o professor Douglas Menslin, diretor da Educação Adventista para os Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, apontou a necessidade de os pais se mostrarem como um porto seguro aos filhos e ao mesmo tempo uma referência para a formação deles.

Em sua explanação, a terapeuta familiar Edilene Ebinger, principal convidada do evento, pontuou a importância de se ensinar valores aos filhos para que tenham um caráter correto. E destacou que um desses pontos deve ser a religiosidade, quesito que na atualmente tem perdido o sentido para muitos, mas que precisa ser preservado.

Para ela, o principal desafio hoje quanto ao relacionamento entre pais e filhos é a escassez de tempo, o que tem feito com que a educação que deveria ser oferecida no lar por vezes acabe delegada a terceiros. Portanto, Edilene reforça que deve haver um equilíbrio entre o trabalho e outras atividades para que um tempo de qualidade seja oferecido à família. O resultado disso é a melhora no rendimento das crianças e de suas relações sociais, acredita a especialista.

Estreitando relacionamentos - A ocasião também serviu para que os pais tivessem contato com atividades desenvolvidas na instituição, que hoje contabiliza 1.301 alunos matriculados, como o coral voltado para as crianças, cujas músicas foram registradas por filmadoras e máquinas fotográficas. Eles perceberam também a importância dada aos valores cristãos, uma das bases da Educação Adventista.

O empresário Noel Constantino, que matriculou o filho na Educação Infantil no início deste ano, ficou feliz com a iniciativa promovida pelo Colégio. Segundo ele, o valor do que foi apresentado é muito grande e por vezes é esquecida por muitas famílias. Ele sugeriu ainda que ações como essa sejam abertas também para a comunidade, que geralmente não tem acesso a conselhos dessa natureza. Sorridente, Constantino se diz satisfeito com a postura que seu menino passou a ter depois que iniciou os estudos no Portão.

Em sua análise, a professora Lacy Bubna, diretora da instituição, notou que os pais aprovaram o diálogo proposto e que isso foi importante para ambas as partes. Ela pretende estreitar ainda mais o relacionamento entre Colégio e família, medida que mostra que não há apenas uma preocupação com a educação dos filhos, mas com a dos próprios progenitores.

O professor Douglas Menslin defende ainda que esse contato é importante para que haja uma transparência não apenas acadêmica e social, mas principalmente da posição confessional da rede adventista como um todo. "E é essa honestidade que quebra barreiras", argumenta.

veja também