Conheça o ator Atalaia Nunes, o Golias de Rei Davi

Gigante Golias diz que sempre é chamado nas ruas de monstro

Atualizado: Quarta-feira, 1 Fevereiro de 2012 as 11:45

Golias botou medo em todo o exército do Rei Saul (Gracindo Jr.) até ser derrotado pelo jovem Davi (Leandro Leo), no capítulo desta terça-feira (31) de Rei Davi (Record). 

Intérprete do temido gigante da cidade de Gate, o ator Atalaia Nunes é diferente do grandalhão da história bíblica: é tranquilo, ao contrário de seu personagem.

Solteiro aos 31 anos, ele tem a malhação como hobby e apenas intensificou a rotina na academia para ser Golias.


O ator, de 1,93m, precisava de duas horas e meia para encarnar o grandalhão. Depois da caracterização, ganhava alguns centímetros, lentes de contato, dentadura, barba e muita virilidade.
Em conversa com o R7, Atalaia conta com detalhes como foi o desafio de interpretar um dos maiores vilões da Bíblia.


R7 – Como foi gravar a famosa cena de luta com Davi?
Atalaia Nunes – Foi bem tranquilo, treinamos bastante antes e ensaiamos os ângulos. O sol estava escaldante, a armadura era muito pesada, mas, tirando isso, gostei muito. Foi gostoso.


R7 – Quanto tempo você demorava para fazer a caracterização?
Atalaia Nunes – Demorava umas duas horas e meia. Tinha que fazer as tatuagens, colocar a peruca, as duas lentes de contato diferentes, além da armadura, que pesava uns 10 kg também. E o Golias era um homem sujo, então tinha uma caracterização muito forte. Eu me transformava em outra pessoa.


R7 – Golias é um gigante e você tem que ser muito mais alto que todas as outras pessoas. Teve que usar truques para parecer maior?
Atalaia Nunes – Tenho 1,93m, mas para gravar Golias, usava alguns truques e fiquei mais alto. Nas cenas, eu apareço com 2,05 m, mais ou menos. Usei uma bota plataforma com 15 cm e, nas cenas, trabalhamos os ângulos para parecer ainda mais alto.


R7 – Você sofria com apelidos quando era menor por ser muito alto?
Atalaia Nunes – Sempre tive apelidos, isso é normal. O povo me chamava de monstro, de gigante. Não me incomodo com isso. Até me conhecem como monstro por aí. Eu vou nas festas e as pessoas já chegam falando: “e aí, Monstro, tudo bem?” [risos].


veja também