Copa 2014: Evangélicos se unem para expandir o Reino de Deus

Copa 2014: Evangélicos se unem para expandir o Reino de Deus

Atualizado: Quinta-feira, 11 Agosto de 2011 as 10:04

Um movimento novo e com objetivos altos começa a mexer com a Igreja. Em época das compras comunitárias, líderes evangélicos buscam na união uma forma de expandir o Reino. Nesta entrevista, o Pr. Robson Pereira, idealizador do Movimento 2014 para Cristo, fala dos detalhes do que pode ser o maior evento evangelístico de todos os tempos no Brasil.

Missionário em Israel e Holanda, formado em Teologia pelo Spurgeon’s College e Mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília, Robson Pereira, 44, tem atuado em duas frentes, além de pastorear a Igreja Cristã Evangélica do Jardim Maringá em São José dos Campos – SP. Em 2004 ele lançou o Movimento Cristãos Contra a Corrupção – Criscor, com o objetivo de mostrar como a corrupção afeta a vida da população em geral, propondo uma saída dos cristãos de práticas corruptas, como a pirataria e a venda de votos. É autor do livro Corrupção: Desvendando um mal de todas as épocas (Editora Fôlego) em 2010 tendo o segundo volume do livro para ser lançado em breve. Ele também está por trás dos Abençoadores, movimento evangelístico que se propõe a abençoar pessoas nas ruas, casa e lojas. A partir dessa premissa, os Abençoadores garantem acesso às pessoas para compartilhar a Palavra de Deus com foco no discipulado pessoal. Robson é casado com Juliette há 17 anos e eles têm duas filhas, Shannon Joy e Lydia Darcy.

Guia-me: O que é o Movimento 2014 para Cristo?

Pr. Robson: É um movimento evangelístico visando a preparação da Igreja para a Copa do Mundo de 2014 que acontecerá no Brasil.

Guia-me: O que há de especial nesse movimento?

Pr. Robson: A idéia principal é reunir o máximo de agências missionárias, nacionais e internacionais, denominações evangélicas e outras entidades cristãs, como editoras e seminários, para montarmos uma estratégia direcionada para o trabalho de evangelização que precisamos fazer durante a Copa. Nós partimos da premissa que essas agências já estão se mobilizando para fazer o trabalho, mas haverá muita resistência por parte de grupos não-cristãos e governo. E se nós estivermos separados o trabalho ficará mais difícil de ser feito. Por exemplo: Digamos que uma denominação queira organizar um evento na rua durante a Copa em uma das cidades-sede. Sozinha, ela terá uma tremenda dificuldade de conseguir alvará de permissão, mas se ela tiver acesso a outras lideranças fortes, a possibilidade de conseguir é maior. Além disso, poderemos contar com uma disponibilidade de recursos muito maior se estivermos unidos. Por exemplo, poderemos criar uma estratégia de marketing que sirva para todos a um custo muito mais baixo que se cada entidade quiser fazer o seu. Além disso, o alcance será muito maior.

Guia-me: Quem mais pode participar desse movimento?

Pr. Robson: Todos que se chamam seguidores de Cristo. No momento, estamos divulgando o movimento para reunir o máximo de cristãos em torno desse grande desafio. Já temos pastores, jovens, crianças e idosos no movimento. Enfim, todos podem participar. Ser parte do movimento é uma questão de desejo pela salvação das almas perdidas.

Guia-me: Que tipo de compromisso os membros do movimento terão que fazer?

Pr. Robson: Por enquanto, o movimento ainda está iniciando. Mais à frente, pessoas estratégicas serão identificadas e grupos serão formados para começarmos a organizar uma linha estratégica de ação. Contudo, desde já estaremos enviando pequenas tarefas para todos os membros, como reuniões de oração online, por exemplo. Desejamos também que cada membro se sinta à vontade para dar idéias criativas de como evangelizar. Eu não vejo uma única forma de fazer isso. Tudo ficará registrado e todos terão acesso a estas informações. Por isso, é importante que muitas pessoas saibam que isso está acontecendo.

Guia-me: O senhor pode explicar com mais detalhes o que compreende o movimento em termos de etapas?

Pr. Robson: Bom, a igreja precisará estar preparada para evangelizar dois grupos de pessoas: turistas brasileiros e internacionais. Para isso precisamos montar um esquema de tradutores em todas as cidades-sede e além. Isso será um batalhão de evangelistas e tradutores que deverão estar integrados com equipes nacionais. Imagine a possibilidade de evangelizar pessoas de países fechados a ação missionária aqui mesmo no Brasil. Isso poderá causar um grande impacto no Reino nos países em questão. Mas não devemos parar somente aí. O evangelismo é só a primeira parte do trabalho. Precisaremos montar uma parceria com igrejas no Brasil e no exterior para receber os novos convertidos de maneira que o discipulado ocorra de maneira profunda. Se estivermos unidos, cada entidade poderá contribuir com contatos no exterior de maneira que todos serão cobertos. Quanto mais tivermos diálogo entre as agências missionárias e denominações mais chances teremos de realizar algo que seja eficaz e definitivo na vida dessas pessoas que virão aqui no Brasil para assistir aos jogos.

Guia-me: Enquanto a Copa não começa, o que é que o movimento vai organizar?

Pr. Robson: Em primeiro lugar precisamos orar muito. Um movimento como este não é feito somente de organização, mas é um mover do Espírito santo que estamos buscando. Portanto, estamos organizando todo dia 12 de cada mês uma reunião de oração pelas redes sociais.

Guia-me: Por que dia 12 e como as pessoas podem participar?

Pr. Robson: A copa do Brasil começará no dia 12 de junho de 2014. Nos pareceu oportuno orarmos todo dia 12. Além de orar em casa ou com amigos, ou mesmo em suas igrejas, os participantes poderão registrar suas orações escrevendo-as nos sites de relacionamento (Facebook, Tweeter). Isso é muito simples de fazer e pode provocar um fortalecimento no movimento por saber que tanta gente está orando pela salvação das almas que virão.

Guia-me: O que mais está previsto que aconteça? O senhor será o líder do movimento?

Pr. Robson: O bom de trabalharmos com um movimento é que uma pessoa pode ter a iniciativa e outras tomarem a frente e dar continuidade ao trabalho. Eu não tenho nenhuma pretensão quanto a liderança. O que fiz foi atender a um impulso do meu coração e tenho certeza que isso vem de Deus. O Brasil é um país abençoado com grandes lideranças e precisamos dessas cabeças juntas, desses corações batendo juntos em prol do Reino de Deus. Quando isso acontecer, é claro que reuniões serão necessárias e, quem sabe, até uma demonstração maior em forma de um Fórum Internacional de debate para definirmos melhor quem faz o que. O que eu vejo nos próximos anos é uma mobilização de homens e mulheres humildes e cheios do poder do Espírito Santo dando boas idéias e abrindo portas para esse maravilhoso evento.

Guia-me: O movimento é somente para os que moram nas cidades-sede?

Pr. Robson: Pelo contrário, precisamos de todos em todos os lugares. O Brasil é um país com dimensões continentais e muitas das pessoas que virão para os jogos irão visitar outras cidades que não sediarão os jogos. Por isso, é imperativo que as igrejas, grandes e pequenas, estejam participando para fazermos um trabalho que honre ao Mestre. Um dia uma representante de uma missão me disse que seu publico alvo são pessoas do interior e me perguntou se nós estaríamos interessados na participação deles. Eu disse que eles são parte do Reino e estão no Brasil, por isso estavam convocados para participar. Os planos de Deus são muito mais amplos do que o que nós pensamos. Turistas vão para o interior e se encontram com esses irmãos abençoados e serão transformados pelo poder de Deus!! Além disso, todos devem participar em oração e dando idéias criativas para o evento, independente de onde mora.

Guia-me: O que precisa ser feito para ser parte do 2014 para Cristo?

Pr. Robson: Simples. Crie uma conta no Facebook e adicione “CopanoBrasil ParaCristo” como amigo e você começará a fazer parte do movimento. Cheque sempre as novidades e veja quem está participando. Logo montaremos uma página oficial para registrar as igrejas que serão parceiras do Movimento para Discipulado. Além disso, cada participante deve divulgar o movimento para entidades estratégicas de seu conhecimento para que possamos alcançar o máximo de cristãos.

Guia-me: O que o senhor espera desse movimento?

Pr. Robson: O Brasil se tornará no maior e mais diverso campo missionário do mundo durante um mês em 2014. Eu espero que o nome do Senhor Jesus Cristo seja glorificado na união dos crentes em prol da salvação das almas durante esse período e depois. Um avivamento tem como base três colunas: Oração, Confissão e União. Quem sabe, estamos caminhando para o maior avivamento que o Brasil já viu. A Igreja enviará uma mensagem para a sociedade pós-moderna e cheia de crise econômica, social e política que o Senhor Jesus Cristo ainda é o Caminho, a Verdade e a Vida. Precisamos nos preparar para isso.

Por Pollyanna Mattos

veja também