Crentes ingleses divergem sobre aborto e homosexualismo

Crentes ingleses divergem sobre aborto e homosexualismo

Atualizado: Segunda-feira, 31 Janeiro de 2011 as 4:26

A entidade britânica Evangelical Alliance and Christian Research entrevistou 17.000 evangélicos britânicos em uma série de questões, de suas crenças sobre os milagres, a Bíblia e, a sua posição sobre o aborto e a homossexualidade. O relatório é intitulado "Evangélicos do Século 21" e foi concebido para proporcionar uma visão abrangente sobres evangélicos no Reino Unido. Os resultados são baseados em questionários preenchidos pelos evangélicos em festivais cristãos ao longo de 2010. Houve um consenso claro sobre a unicidade de Cristo, com 91% dos evangélicos fortemente concordando que Jesus é o único caminho para Deus. Evangélicos no Reino Unido também se mostraram crentes devotados, com 96% assistindo a um culto na igreja pelo menos uma vez por semana e orando pelo menos algumas vezes por semana. 88% concordaram que a fé era a coisa mais importante na sua vida, enquanto 83% concordaram que a fé foi um fator importante na tomada de decisões.

A maioria (83%) dos entrevistados também acreditam que os dons milagrosos do Espírito não chegaram ao fim no primeiro século.

94% dos evangélicos concordam que os cristãos têm o dever de cuidar do meio ambiente e 81% disseram que fizeram algum tipo de trabalho voluntário pelo menos uma vez por mês.

Em outras questões, as opiniões foram mais divergentes. Enquanto os evangélicos em geral concordaram que a Bíblia é a Palavra inspirada de Deus, apenas 54% disseram acreditar que a Bíblia, no seu manuscrito original, não tem erros.

Quanto a teoria da evolução, seis entre 10 evangélicos acreditam que a evolução e o cristianismo são compatíveis, enquanto 18% concordaram fortemente que você não pode acreditar em ambos.

Quanto ao aborto, as diferenças também foram consideráveis, com 20% concordando fortemente que o aborto nunca pode ser justificado e quase o mesmo número fortemente em desacordo com a declaração (17%).

Menos da metade dos evangélicos concordaram fortemente que o suicídio assistido é sempre errado (42%), enquanto 24% disseram que estavam incertos sobre em que acreditar sobre esta questão.

Os evangélicos foram ainda mais confusos quando se perguntou sobre o inferno, com 31% dizendo que eles estavam sem saber em que acreditar, apesar de que metade dos pesquisados concordaram que é um lugar onde os condenados sofrem de dor consciente eternamente.

Os resultados também revelaram uma variedade de opiniões em relação à homossexualidade. A maioria dos entrevistados não concordam que ter sentimentos homossexuais estava errado (55%), mas a maioria disse que as ações homossexuais estão sempre erradas (73%).

Em outros resultados, quatro de cada 10 entrevistados concordaram que 10% da renda do cristão deve ser dada para a igreja que freqüentam e seis de cada 10 evangélicos disseram que conversam com um não-cristão sobre sua fé, pelo menos uma vez por mês.

Steve Clifford, diretor geral da Aliança, disse: "Esta pesquisa ajuda-nos falar com mais confiança sobre a nossa comunidade evangélica, as coisas que são importantes para nós e para a significativa contribuição que nós estamos fazendo para a comunidade que nos rodeia. Ao apresentar um retrato exato de evangélicos de hoje, podemos nos equipar muito melhor para fazer planos para o amanhã."

veja também