Criança seria oferecida a ritual satânico

Criança seria oferecida a ritual satânico

Atualizado: Sexta-feira, 7 Maio de 2010 as 8:37

A procuradora aposentada Vera Lucia de Sant’anna está sendo investigada por envolvimento com magia negra. Na denúncia feita pelo Ministério Público do Rio de Janeiro consta, entre outras afirmações, que Vera Lúcia pode fazer parte de uma seita satânica que teria por objetivo sacrificar a menina que ela pretendia adotar - a mulher é suspeita de agredir a criança de apenas dois anos.

A suspeita parte do depoimento não identificado de uma voluntária do Conselho Tutelar que acompanhou alguns dos relatos de ex-empregados da promotora aposentada. O Ministério Público classifica o relato da voluntária como "assustador" e transcreve o seguinte trecho:

"(…) o que desejo expor aqui é a minha visão, observação do ocorrido e pude ter a convicção da Sra. Vera Lucia pertencer a religião satânica, onde creio ser este o motivo da adoção: o sacrifício da criança. Sei que isso parece um absurdo, mas (…) a Sra. Vera Lucia possuía muitos vudus e bonecos com rostos desfigurados. A presença de duas pessoas na casa era constante, entre elas a de cabeça raspada me alertou por ser mulher e este ato é praticado aos que fazem parte deste ritual (…) Na mesa haviam cartas e um punhal, que neste ritual significa: sacrifício, morte. Creio que T. foi escolhida para ser oferecida em sacrifício a esta seita. A intenção da Sra. Vera era de matar a criança; rituais eram feitos na casa, como banhos de canjica, e a criança não podia ter contato com a água."

Outra acusação, feita com base em depoimentos de ex-empregadas de Vera Lúcia, é de que ela mantinha a criança trancada em um quarto durante todo o dia, proibindo qualquer pessoa de ter contato físico ou verbal com a menina.

Pelos supostos maus-tratos, Vera Lúcia foi denunciada por tortura na terça-feira (4) e teve a prisão preventiva pedida à Justiça.

veja também