A crise do coronavírus é um treinamento para o fim dos tempos, diz pastor

O pastor Joel Engel acredita que as pessoas que não se aprofundarem na Palavra serão enganadas no fim dos tempos.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Quarta-feira, 6 Maio de 2020 as 3:03

"O fim está próximo", diz manifestante em cartaz sobre coronavírus na Times Square, em Nova York. (Foto: Johannes Eisele/AFP)
"O fim está próximo", diz manifestante em cartaz sobre coronavírus na Times Square, em Nova York. (Foto: Johannes Eisele/AFP)

Pessoas confinadas, igrejas e comércios fechados e hospitais em estado caótico. O cenário em torno da pandemia do novo coronavírus pode ter ligação com o fim dos tempos prefiro pela Bíblia?

De acordo com o pastor Joel Engel, o momento atual “é um treinamento para o fim dos tempos”.

“Percebemos claramente que há uma mente inteligente manipulando tudo isso a nível mundial e preparando o caminho para o anticristo”, disse Engel ao Guiame.

“Existe uma manipulação para levantar um governo a nível mundial. Observe. O governo decretou que eu não posso andar de máscara dentro do meu carro, se não eu posso ser multado. Isso quer dizer que a OMS (Organização Mundial da Saúde) consegue determinar uma lei dentro do meu país”, analisa.

Engel avalia que “hoje está se cumprindo o que a Bíblia de 666, o que significa o controle do mundo. É para esse caminho que estamos indo”.

Ele também alerta para o risco das igrejas que são acomodadas ou que ensinou o povo a correr apenas atrás de bênçãos, porque “não vão conseguir entender, vão sucumbir ao encanto do anticristos e às mensagens que ele está trazendo através de filosofias”.

“Vai ser muito fácil enganar as pessoas que não se aprofundam na Palavra, as pessoas que estão muito rasas”, destaca Engel.

O pastor também observa que, no geral, a Igreja também está sendo impulsionada a viver mudanças.

“Deus está sacudindo a Igreja e ampara voltar aos tempos da igreja primitiva, onde cada casa era uma igreja e cada chefe de família era o sacerdote do lar, e cada crente tinha sua própria vida com Deus”, afirma.

“A exemplo dos nossos amigos judeus, eles não dependem de um templo, porque eles praticam em casa. Todas as sextas-feiras, quando começa o shabat, eles é-se reúnem na mesa, lendo as parashás e louvando”, observa.

O pastor acredita que a pandemia global “é uma mensagem de Deus para a gente se voltar a Ele de todo o coração, independente do prédio”.

“Também vemos na cultura judaica que a menina aos 12 anos e o aos com 13 anos já eram responsáveis por sua vida espiritual. Hoje vemos irmãos que estão há 30 anos na igreja e ainda dependem da benção do pastor. A pessoa não consegue andar por seus próprios pés, comenta. 

“O Espírito Santo está dando a maior sacudida na igreja, preparando na reta final o que nós conhecemos como igreja profética. Deus vai levantar profetas nesse tempo para preparar o caminho para a volta de Cristo. A igreja vai ter que ler o Apocalipse, a igreja vai ter que estudar sobre nova ordem mundial e temas que até hoje estavam engavetados”, conclui.

veja também