Cristão enfrenta pena de morte

Cristão enfrenta pena de morte

Atualizado: Quinta-feira, 31 Março de 2011 as 4:54

De acordo com a organização Asmarino Independent, as autoridades sauditas prenderam um evangelista cristão no dia 12 de fevereiro, em uma mesquita em Haya Roda, na capital Jeddah. Mussie Eyob, que se converteu ao cristianismo há dois anos, agiu segundo seu desejo de evangelizar a sua comunidade e começou a pregar para membros da Embaixada eritreia.

Três dias depois, ele foi até a mesquita local e começou a compartilhar suas crenças com as pessoas que estavam lá. Mas, infelizmente, ele foi preso pelas autoridades  por pregar para muçulmanos, uma ofensa que tem pena de morte na Arábia Saudita.

As autoridades levaram Mussie para ser examinado por diversos médicos, que declararam que ele estava em condições de passar por um julgamento. Então, ele foi transferido para a Prisão de Segurança Máxima em Briman.

Amigos e familiares que visitaram Mussie na prisão disseram que ele está relativamente bem. No entanto, eles estão muito preocupados com seu bem-estar, e já procuraram um advogado.

A organização Asmarino Independent relatou o seguinte: “A Arábia Saudita está em uma das primeiras posições no ranking de perseguição no mundo. De acordo com as estatísticas da Anistia Internacional, mais de 60 pessoas foram executadas no país em 2009 e 102 em 2008. No final de 2009, a Anistia Internacional anunciou que 141 pessoas estavam no corredor da morte na Arábia Saudita, incluindo 104 estrangeiros”.

veja também