Cristão paquistanês pode ser condenado à morte

Cristão paquistanês pode ser condenado à morte

Atualizado: Sexta-feira, 25 Junho de 2010 as 3:49

A agência International Christian Concern (ICC) foi informada que um cristão paquistanês foi preso no dia 19 de junho e foi condenado à pena de morte depois que um muçulmano o acusou de blasfêmia em Faisalabad, Paquistão.

Sajid Hameed Bajwa acusaram Rehmat Masih de blasfemar contra o profeta Maomé. De acordo com o artigo 295C do código penal do Paquistão, blasfemar contra o profeta Maomé é passível de morte.

O filho de Rehamt, Boota Masih, disse para a ICC que a família teme ataques de grupos de muçulmanos. As mulheres da família e seus filhos já deixaram suas casas e se mudaram para outras áreas por questões de segurança.

Ele também disse que a verdadeira razão para as acusações vêm de uma disputa de terras entre seu pai e os muçulmanos. O caso já está em julgamento há algum tempo.

Rehmat está preso em Faisalabad. Felizmente, ele não foi torturado ou maltratado pela polícia.

Boota disse: "Queremos ficar em paz. Não queremos abandonar nossa casa, já moramos lá há muito tempo. Queremos paz e justiça, para que meu pai seja liberado da prisão".

Tradução: Missão Portas Abertas

veja também