Cristão preso injustamente testemunha: "Deus pode tornar o mal em bem"

Cristão preso injustamente nos EUA é liberto após 31 anos e testemunha: "Deus pode tornar o mal em bem"

Atualizado: Quinta-feira, 30 Janeiro de 2014 as 8

 

Cristão presos injustamente nos EUA é liberto após 31 anos

Em julho de 1978, Lawrence McKinney - na época com 22 anos de idade - foi condenado a 110 anos de prisão no tribunal de Shelby País, no Tennessee. Ele e outro homem foram acusados de estuprar uma mulher em Memphis. No entanto, McKinney era inocente.
 
O homem preso com McKinney contactou a organização "The Innocence Project" que se dedica a exonerar as pessoas injustamente condenadas - para finalmente encontrar um julgamento justo. Provas de DNA mostraram que ele não tinha nada a ver com o crime, e McKinney foi liberado em julho de 2009, depois de cumprir 31 anos de pena.
 
Seria "compreensível" que  McKinney se sentisse amargurado por tal injustiça. Trinta e um anos do auge de sua vida foram injustamente tirados deles, mas ele não carrega quaisquer sentimentos negativos por isso. O motivo? A transformação que ele encontrou em Jesus Cristo.
 
"Se você encontrar Jesus, Ele pode fazer as coisas que você precisa que ele faça. Quando eu encontrei Jesus , eu coloquei todos os meus problemas em suas mãos", disse o ex-presidiário.
 
Atualmente, McKinney trabalha em três empregos e frequenta sete estudos bíblicos por semana entre duas igrejas. Mas, apesar de sua libertação, em 2009, ele não poderia realmente experimentar a liberdade, porque a condenação injusta ainda estava registrada. Ele não conseguiu encontrar um emprego estável e também foi impedido de votar e fazer uma viagem missionária.
 
Na segunda-feira, com a pressão da emissora de Nashville, WSMV, o promotor de Memphis finalmente retirou o registro criminal de McKinney .
 
"Foi feito em 15 segundos. Trinta e cinco anos de uma uma marca injusta na vida deste homem foram desfeitos em 15 segundos. Não houve tempo para sermão lá. Foi muito emocionante. Foi como foi libertar um membro da família", disse Rev. John Hunn, da Igreja Batista Immanuel - igreja à qual McKinney é filiado??.
 
Rev. Hunn arranjou-lhe um emprego na empresa de artigos cristãos, Lifeway. E agora McKinney pode obter um passaporte e começar a viajar o mundo para compartilhar o Evangelho . Quanto a onde , ele é aberto para onde quer que Deus leva .
 
"Isso não faz nenhuma diferença, contanto que eu possa espalhar a mensagem sobre Jesus Cristo. "
 
Clique no video abaixo e confira a matéria feita com McKinney (em inglês):
 
Com informações do Christian Post
 
*Tradução por João Neto

veja também