Cristão protestam contra construção de uma imagem em uma das praias da cidade

Evangélicos não querem estátua de Iemanjá na Praia Grande

Atualizado: Sexta-feira, 17 Fevereiro de 2012 as 3:28

Evangélicos de São Vicente, no litoral paulista, protestaram na quarta-feira (15) contra o projeto de lei para a construção de uma imagem de 2,30 metros de altura e 1,05 de largura de Iemanjá em uma praia da cidade, em homenagem à Mãe das Águas. 

Izaías Lopes, da Associação Amigos Pastores, disse que o protesto na praia de Itararé, local previsto para a instalação da imagem, não foi uma manifestação de intolerância religiosa, mas, sim, uma demonstração de democracia. 

Argumentou que “o culto [a Iemanjá] tem de ser exercido em locais apropriados”, e não na praia. “Além disso, haverá impacto ambiental por causa das oferendas que serão deixadas na praia.” 

Para Valter Guerreiro, pai-de-santo e presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, tratou-se, sim, de uma manifestação de intolerância religiosa. 

“Isso chega a ser um crime”, disse. “Não vamos ficar parados vendo uma cultura milenar ser tratada com preconceito”. 

Pela laicidade do Estado brasileiro, expressa na Constituição, o dinheiro do erário e o espaço público não podem ser alocados para obras de cunho religioso. Mas ainda assim existem estátuas de Iemanjá e monumentos à Bíblia em várias cidades.

 

Com informações de Paulopes Weblog

veja também