Cristãos celebram 30 anos de renascimento do Evangelho na Albânia, após comunismo

As primeiras atividades evangélicas começaram em 1991, a florescente igreja evangélica da Albânia, com representantes de igrejas de todo o país.

Fonte: Guiame, com informações do Evangelical FocusAtualizado: quinta-feira, 2 de dezembro de 2021 11:47
Milhares se reuniram para comemorar 30 anos de liberdade religiosa em Tirana, em 14 de novembro de 2021. (Foto: Reprodução / Ylli Doçi)
Milhares se reuniram para comemorar 30 anos de liberdade religiosa em Tirana, em 14 de novembro de 2021. (Foto: Reprodução / Ylli Doçi)

A incrível história da obra de Deus na Albânia tem raízes profundas que remontam à primeira pregação do evangelho pelo apóstolo Paulo aos ilírios, os ancestrais dos albaneses de hoje no primeiro século (Romanos 15:19), descreve Ylli H. Doçi, presidente da Aliança Evangélica da Albânia (VUSH).

Segundo Doçi, as raízes secundárias mais recentes dos evangélicos na Albânia remontam à grande contribuição dos missionários britânicos e americanos nas primeiras décadas de 1800 com a publicação da primeira Bíblia em albanês em 1827.

“Mas a devastação do regime comunista ateu da Albânia foi tão completa que apenas 13 ou 16 crentes evangélicos estavam vivos quando a Albânia recuperou a liberdade em 1991”, relata o presidente.

Doçi diz que a parte surpreendente da história é que em menos de 30 anos Deus ressuscitou das cinzas, que queimou o toco da Igreja Evangélica na Albânia. “[Isso aconteceu] a tal ponto que hoje temos igrejas em todos os cantos da Albânia, cerca de 200 igrejas evangélicas de todos os tipos de denominações”.

Aliança Evangélica

Essas igrejas se uniram na Aliança Evangélica da Albânia (VUSH) e são representadas como uma comunidade distinta para o povo albanês, ganhando também o reconhecimento oficial do governo albanês como uma comunidade religiosa oficial em 2011.

Em 2018, a Aliança Evangélica da Albânia tornou-se membro igual do Conselho Interreligioso da Albânia (KNFSh), onde todas as comunidades religiosas oficiais da Albânia (muçulmanas, ortodoxas, católicas, Bektashi, evangélicas) estão representadas com seus respectivos presidentes ou arcebispos.

A Aliança Evangélica da Albânia assumirá o papel de Presidente do IRCA / KNFSH pela primeira vez no próximo ano de 2022, significando uma incrível oportunidade de mostrar ao mundo não apenas o que Deus pode fazer em uma situação aparentemente impossível após as devastações do totalitarismo, mas também o admirável ambiente inter-religioso da Albânia, onde uma comunidade de convertidos de outras religiões são aceitos como iguais entre o povo dessas religiões, de onde surgiram para viver em paz e harmonia, trazendo rara honra à nação albanesa.

Reevangelização

No dia 12 de outubro, a Aliança Evangélica da Albânia celebrou os 30 anos de reevangelização da Albânia, junto com a organização guarda-chuva de todos os missionários na Albânia (AEP).

Líderes evangélicos se dirigiram à multidão durante o 14 de novembro. (Foto: Reprodução / VUSH Facebook)

AEP foi instrumental, não apenas em trazer o fogo do evangelho desde os primeiros dias da liberdade em 1991, mas também foi o principal fator para forjar a unidade de todos os evangélicos desde o início do estabelecimento de igrejas jovens em toda a Albânia.

Esta unidade de missionários na Albânia recebe muitos elogios e é destacada como uma realização cristã exemplar para todo o mundo.

Celebrações

No dia 14 de novembro, na praça central da capital da Albânia, bem onde as primeiras atividades evangélicas começaram em 1991, a florescente igreja evangélica da Albânia, com representantes de igrejas de todo o país, se reuniu para celebrar os 30 anos de liberdade da religião e da fecundidade da proclamação do evangelho na Albânia.

“Adorar a Cristo livremente da praça principal da capital, pregar o evangelho abertamente na praça principal dos albaneses, falar claramente de nosso distintivo em Cristo bem na mesquita Et'hem Beu ocupando a esquina da praça, foi uma experiência poderosa”, declarou Doçi.

“Após 30 anos de liberdade religiosa, após 30 anos de crescimento desimpedido e bonito da Igreja albanesa, não temos a ilusão de que o clima político não mudaria, afetando as liberdades que desfrutamos nesses 30 anos”, alerta o presidente da instituição evangélica.

Momento de louvor durante a celebração. (Foto: Reprodução / VUSH Facebook)

Doçi disse que “enquanto o clima e a celebração, com nosso canto evangélico característico, eram brilhantes, o tempo real estava sombrio e a chuva começou a cair, o que foi apontado do palco como uma ilustração da natureza de nossa missão neste mundo”.

Ele declarou que a “Igreja de nosso senhor Jesus Cristo na Albânia e em todos os lugares continuará a adorar e proclamar as boas novas de Sua salvação em tempo bom e ruim, em liberdade e em perseguição, em tempo e fora de tempo, assim como nosso Rei nos pediu que fizéssemos porque Ele está conosco até o fim do mundo”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições