Cristãos deveriam influenciar a sociedade antes de se envolverem em política, diz teólogo

O teólogo Etienne Lhermenault destacou que a luta da Igreja "não deve ser para conquistar poder político, mas para assumir seu papel profético na sociedade".

fonte: Guiame, com informações do Evangelical Focus

Atualizado: Terça-feira, 4 Julho de 2017 as 4:37

Teólogo Etienne Lhermenault. (Foto: Assemblées de Dieu de France)
Teólogo Etienne Lhermenault. (Foto: Assemblées de Dieu de France)

"Os cristãos devem ter uma voz clara nas sociedades seculares, mas devem manter sua voz independente para poder falar a verdade aos detentores do poder". Esta foi a mensagem que o presidente do Conselho Nacional de Evangélicos da França (CNEF), Etienne Lhermenault, compartilhou com os líderes de igrejas durante a última Assembléia Geral da rede evangélica.

Em sua pregação "Interpelação Profética, Não o Poder Político", Lhermenault propôs uma reflexão sobre o papel do cristã na sociedade, fora das igrejas.

"Devemos dizer que a evolução da sociedade é indiferente a nós e que não temos nenhum papel a desempenhar nela? Eu não penso assim, mas devemos meditar sobre este aviso do Senhor: 'Eu envio vocês como ovelhas entre os lobos. Sejam espertos como as serpentes e inocentes como as pombas' (Mt 10:16)", afirmou.

Ele continuou: "Em outras palavras, o mundo para o qual o Senhor nos envia é perigoso e nele há muitas armadilhas. Vejo que este ponto é claramente mais importante para o Evangelho em nível mundial e, em menor escala, para o Evangelho na França, que o da conquista do poder político [pelos cristãos]".

É "ingênuo" pensar que "seria suficiente se os cristãos controlassem o Supremo Tribunal para conseguir mudar o o país de uma maneira duradoura", disse o presidente do CNEF.

"Nossa luta como Corpo de Cristo não é conquistar o poder político, mas manter nossas mãos livres para assumir nosso papel profético na sociedade", acrescentou.

Lhermenault ainda convocou os cristãos a "terem a coragem de proclamar a verdade e esforçarem-se primeiro para discernir o que é bom e depois ousar expor suas convicções de maneira pacífica, porém firme".

Segundo o teólogo, os cristãos podem (e devem) ainda participar de maneira decisiva nos debates públicos - o que seria um exercício efetivo do papel profético dos seguidores de Cristo na Sociedade.

"Os cristãos na França devem participar de maneira decisiva nos debates coletivos (...) Mas nossas intervenções não podem evitar a denúncia da trágica realidade do mal e o anúncio do julgamento que poderá vir, em caso de decisões equivocadas (como é dito, por exemplo, em Tiago 5:1)", alertou.

"O exercício disso é obviamente perigoso e certamente nós ganharemos grandes inimigos. Mas para que isto seja seja verdadeiramente eficaz, isso implicará em sabermos como combinar firmeza, gentileza e humildade", finalizou L'Hermenault.

veja também