Cristãos lutam por direitos funerários

Cristãos lutam por direitos funerários

Atualizado: Quinta-feira, 27 Janeiro de 2011 as 1:08

Três anos após a morte de um cristão que era capitão do Exército do Nepal, sua viúva, Gamala Guide, enfrenta recente tristeza. A sepultura de seu marido, Narayan Guide, está ameaçada de destruição, já que as autoridades mais poderosas do templo hindu do país reivindicam as terras de mata, onde ele está enterrado.

Pelo menos 200 sepulturas, muitas delas sem identificação devido ao medo dos cristãos de serem descobertas e destruídas, podem compartilhar do mesmo destino.

O Departamento Local de Fundação de Pashupatinath, que administra o templo de Pashupatinath, começou a renovar o santuário já que Nepal celebra 2011 como o "ano do turismo", e tem o objetivo de atrair um milhão de visitantes.

Ram Saran Chimoria, diretor do Departamento, disse que parte da floresta é também destinada para sepultamentos hindus, e que é "responsabilidade do governo arranjar cemitérios para colocar não hindus, e não do Departamento."

Cansada de descaso e de fazer pedidos ao governo para um cemitério oficial próprio, a comunidade cristã está agora em busca de medidas mais enérgicas.

"O Nepal tornou-se secular em 2006, e dois anos depois nós pedimos ao primeiro ministro, ao ministro da cultura e a principal agência dos direitos humanos no Nepal, dizendo que em uma democracia secular, os cristãos devem ter os mesmos direitos que os outros, e devem ter sepulturas próprias", declara C. B. Gahatraj, secretário geral de uma comissão cristã criada para fornecer recomendações ao Parlamento, que tem elaborado uma nova Constituição.

"Entendemos a posição do templo. Mas o Estado deve compreender como a nossa. ", afirma o Gahatraj.

veja também