Cristãos paquistaneses sofrem após pastor queimar Alcorão nos EUA

Cristãos paquistaneses sofrem após pastor queimar Alcorão nos EUA

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 9:33

O polemico pastor Terry Jones causou uma crise diplomática no ano passado com seus planos de queimar um Alcorão em sua igreja no aniversário do atentado de 11 de setembro.

 Após os protestos de líderes políticos e religiosos em todo o mundo, o pastor desistiu no último minuto e prometeu que não iria mais queimar o livro.

No entanto, o Terry Jones realizou uma simulação de julgamento com sentença de “execução” de um Corão em sua pequena igreja, em Gainesville, Flórida, no mês passado.  O Corão foi julgado "culpado" e incendiado por membros da igreja do pastor Wayne Sapp, sob supervisão de Jones.

O ato gerou protestos por muçulmanos no Paquistão, em que eles queimaram a bandeira americana e gritaram slogans contra os EUA.

Na semana passada, uma igreja no Paquistão, em Wah Cantt, foi atacada por um grupo de muçulmanos que tentaram quebrar a porta da frente e atearam fogo no edifício, depois fugiram do local, segundo Spero News.

O pastor da igreja, Yousaf, disse: "Esta é uma reação à ‘profanação’ do Corão que aconteceu na Flórida. Embora a Igreja ter condenado oficialmente o incidente, e também termos exibido um banner fora da igreja condenando o incidente, ainda assim as pessoas inocentes estão enfrentando as consequências."

Wah Cantt é localizada perto de uma fábrica de munição que fica dentro de uma área com forte presença militar e barreiras nos pontos de entrada.

O ataque levantou dúvidas sobre a segurança dos cristãos no Paquistão, que estão temendo por suas vidas após os recentes assassinatos de Punjab, o governador Salman Taseer e ministro das Minorias Shahbaz Bhatti.

Taseer foi morto por seu próprio guarda-costas, fazendo com que muitos cristãos no Paquistão questionassem a integridade da polícia.

Segundo Spero News, igrejas na área de Wah Cantt foram aconselhadas pela polícia a instalar câmeras de segurança e contratar seguranças cristãos.

O Bispo de Islamabad e Rawalpindi, Rufin Anthony, pediu à polícia que prendam os agressores.

"Condenamos o ataque. Tínhamos condenado oficialmente a atitude de Terry Jones na Flórida. Somos cristãos paquistaneses, e não americanos ", disse ele.

Nasir Saeed, o coordenador do Centro de Assistência Jurídica de Resolução no Reino Unido, uma instituição de caridade que presta apoio jurídico gratuito para os cristãos no Paquistão, concordou que o ataque na igreja foi uma conseqüência direta das ações de Terry Jones.

"Todas as ações do Ocidente que são contra o Islã - ou mesmo interpretadas dessa forma - inevitavelmente levam as pessoas inocentes a pagarem as piores conseqüências possíveis, especialmente os cristãos, que vivem em países de maioria muçulmana", disse ele.

"Tememos que esse sentimento de vingança para com os cristãos no Paquistão possa agora aumentar e levar à mortes e destruição de nossos lugares de culto", desabafa.

Ele conclamou o governo paquistanês a tomar medidas para parar a matança de cristãos e os ataques a suas igrejas. "Instamos o governo do Paquistão a tomar as medidas adequadas e assegurar que as igrejas e outros lugares de culto estejam protegidos", diz.

Esta já é a segunda igreja a ser atacada em questão de semanas. Dois cristãos foram mortos no mês passado quando um grupo de jovens muçulmanos abriram fogo contra uma congregação durante uma reunião de oração em uma igreja do Exército de Salvação, em Hoor Camp.

As vítimas foram um pai de quatro crianças, de 47 anos de idade, e um jovem recém-casado de 21 anos.

veja também