Cristãos são atacados por enterrar bebê que foi morto em outro ataque, na Índia

Os familiares do bebê foram violentamente atacados e vários ficaram seriamente feridos.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Domingo, 25 Março de 2018 as 9:26

O fruto da violência contra os cristãos reverberou em mais um outro ato de intolerância religiosa. (Foto: Reprodução).
O fruto da violência contra os cristãos reverberou em mais um outro ato de intolerância religiosa. (Foto: Reprodução).

Na Índia, a violência contra os cristãos cresce cada vez mais. São ataques que afetam não somente o físico, mas também a alma dos que se entregaram a Jesus. Para se ter uma ideia mais clara, somente no mês de janeiro deste ano, foram 78 ataques contra cristãos.

Entre os episódios de violência estão um assassinato, oito casos de violência física, seis casos de danos a igrejas e sete casos de expulsão de casa. Vale ressaltar que  no mês de fevereiro, houve também sérios incidentes violentos registrados.

Um desses casos de violência aconteceu no vilarejo de Tangguda, distrito de Malkangiri, Odisha. Na ocasião, um  bebê foi ferido e não resistiu. Ele era de uma das três famílias cristãs da aldeia. As três famílias se juntaram para o funeral e realizaram o sepultamento do pequenino.

Ao saber que as famílias estavam sepultando o bebê, os moradores do vilarejo se opuseram e não reagiram de forma pacífica. Os cristãos alegaram que estavam enterrando o bebê em um terreno que pertencia a eles e que por isso chamaram um pastor para fazer o funeral.

Foi então que o fruto da violência contra os cristãos reverberou em mais um outro ato de intolerância religiosa. No mesmo dia do funeral, por volta das 22h, os moradores da aldeia chegaram de surpresa às casas dos cristãos e os atacaram.

Alguns conseguiram escapar, mas vários ficaram seriamente feridos. Danga Madkami, 45 anos, teve uma perna quebrada, Jaga Madkami, 52, foi gravemente machucada e a adolescente de 14 anos, Sabita Madkami, sofreu um ferimento grave na cabeça.

Sabe-se que todos estes cristãos foram hospitalizados. Além disso, a polícia abriu um boletim de ocorrência. As organizações Portas Abertas pede aos cristãos pelo mundo que orem por esses perseguidos, “para que se recuperem e sejam capazes de perdoar seus agressores”.

veja também