Cristãos se preparam para a sucessão na dinastia

Cristãos se preparam para a sucessão na dinastia

Atualizado: Segunda-feira, 1 Novembro de 2010 as 10:06

Uma sucessão na dinastia de poder está prestes a acorrer na Coreia do Norte. Kim Jong-un, de quem se deduz a idade de 27 anos, fez-se notável aparecendo algumas vezes na mída ao lado de seu pai, o líder adoentado Kim Jong II.

Esses acontecimentos sucederam à sua promoção a general quatro estrelas no exército da Coreia do Norte, e a indicações a posições de liderança da Comissão Central Militar e do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores.

O propósito de uma dinastia é minimizar mudanças e centralizar o poder. Todd Nettleton ratifica essa sentença para a Voz dos Mártires da seguinte forma: A realidade para os cristãos da Coreia do Norte, especialmente em curto prazo, é que provavelmente não háverá mudança por um bom tempo.

Uma parte do problema é concernente à falta de experiência de Kim Jong-un como um líder. Ele surgiu do nada – uma “folha em branco” figurativo.

O objetivo desta sucessão é criar o mito da conveniência ao caráter, declara Nettleton. Nós tínhamos esperança de um líder que dissesse: O cristianismo não é uma ameaça ao governo. Permitamos que os cristãos se encontrem; deixemos que eles adorem a seu Deus em liberdade. Isto infelizmente não acontecerá.

Agora o governo da Coreia do Norte precisa estabelecer a imagem do jovem Sr. Kim como um líder poderoso e um grande guerreiro.

Ao falar para colaboradores da Voz dos Mártires que trabalham com cristãos norte-coreanos, Nettleton afirma que aqueles não estão otimistas com relação ao que tais acontecimentos representam para a paz. Em curto prazo atente para ações agressivas da Coreia do Norte em âmbito internacional, disseram os colaborades, no entanto isso também pode acontecer internamente, com o aprisonamento de todos em quem desconfiam de se opor ao sistema.

Porém, os crentes norte-coreanos não abondaram a fé. O Evangelho avança. Uma das coisas mais impressionantes nos cristãos da Coreia do Norte é que, apesar do risco eles continuam a obra. “E na Coreia do Norte eles poderiam simplesmente desaparecer, sem que ninguém jamais tivesse notícia deles novamente.”

Os riscos são maiores neste dado momento, pois o novo líder estará ávido por auto-afirmação e fará exemplos daqueles que ele considerar como inimigos. Nettleton afirma que isso apenas fortalece a determinação dos cristãos.

O que se vê cada vez mais cristãos norte-coreanos que dizem: "A situação no meu país é tão desesperadora; as pessoas estão sem esperança. Eu tenho esperança. Como não poderia guardá-la comigo? Como não poderia compartilhá-la com pessoas ao meu redor, que estão perdidas e em desespero?".

Tradução: Fabiane Fagundes Schütz

veja também