Cristãos sentem vergonha da violência presente na Guatemala

Cristãos sentem vergonha da violência presente na Guatemala

Atualizado: Sexta-feira, 17 Junho de 2011 as 3:09

Mais de dois mil manifestantes portando faixas, cartazes e bandeiras saíram às ruas de Zacapa, na sexta-feira, 10, para lembrar autoridades e sociedade que “A vida se respeita, ela é um dom de Deus!”

Nos cartazes apareciam fotos de vítimas da violência. A manifestação contou com a presença de pastores, bispos e fiéis das igrejas Católica, Luterana e Episcopal. Depois de uma hora de caminhada, os manifestantes fizeram uma parada para uma oração ecumênica, pedindo justiça, vida e paz.

“Se trazem foto ou símbolo de algum parente ou familiar que foi vítima dessa onda de violência que impera em nosso país e departamento, tragam-na a esse lugar especialmente preparado para eles”, foi o convite dirigido pelo padre Ernesto Gutiérrez, assim que a marcha pela paz chegou ao Centro Educativo Juvenil Católico “La Salle”, da cidade.

O pastor luterano José Pilar Álvarez disse que a oração era um clamor público dos cristãos de Zacapa, que não suportam mais tanta violência.  “Basta, antes que a cidade, o departamento e o país se transformem em território inimigo da vida”, disse o bispo local, dom Bianchetti na homilia que dirigiu ao povo reunido.

“A Igreja se envergonha pelo que acontece na Guatemala”, disse o bispo, destacando a importância da presença e do testemunho de diferentes igrejas na manifestação.

No final da passeata, familiares de vítimas da violência receberam velas que foram acesas como símbolo de luz partilhada e rejeição de todo tipo de violência.

Há um mês, foram massacrados e decapitados 27 diaristas no departamento de El Péten. Em Zacapa, portar um revólver é parte da vestimenta masculina.

Depois da assinatura dos acordos de paz, o país registra uma média de até 24 mortes violentas por dia. A violência é uma das maiores preocupações do povo, ainda mais no período de campanha eleitoral, quando o uso de armas tem sido eficaz na eliminação de simpatizantes de candidatos.   

veja também