"Cristo me perdoou por muito mais", diz homem ao perdoar agressor que o esfaqueou

Brett Lynn compareceu ao julgamento do criminoso que o esfaqueou e declarou em público que havia perdoado seu agressor.

fonte: Guiame, com informações do Faith Wire

Atualizado: Quarta-feira, 16 Setembro de 2020 as 8:16

Brett Lynn foi esfaqueado após ter sua loja invadida por um criminoso, mas perdoou seu agressor. (Imagem: Faithwire)
Brett Lynn foi esfaqueado após ter sua loja invadida por um criminoso, mas perdoou seu agressor. (Imagem: Faithwire)

O mecânico da Filadélfia, Brett Lynn, recentemente compartilhou um testemunho de perdão após ser brutalmente esfaqueado por um criminoso que invadiu sua loja, segundo relato o site cristão ‘Faithwire’.

Sete anos atrás, Lynn havia chegado em casa, depois de deixar seus filhos na ginástica quando o incidente ocorreu. Ele notou que alguém estava tentando arrombar alguns dos carros no estacionamento da loja de sua família, que ficava perto de sua casa.

Depois que Lynn disse ao homem para ir embora, a situação ficou hostil e Lynn foi apunhalado pelo criminoso no estômago e posteriormente hospitalizado em estado crítico.

Apesar da dor tremenda que sentiu, após a ocorrência, Lynn refletiu sobre o assunto e percebeu que, como cristão, ele deveria perdoar seu agressor.

“Se eu não pudesse perdoar quando realmente importasse, então acho que meu testemunho como cristão ficaria ferido”, argumentou.

Lynn também sentiu a convicção do Espírito Santo para "resolver o conflito" com a pessoa que o esfaqueou. Ele acrescentou que acabou descobrindo que o agressor frequentou a mesma escola que ele.

O agressor de Lynn se formou 10 anos antes dele, teve um emprego por 25 anos e, mais tarde, se tornou um sem-teto, depois que a empresa onde trabalhava fechou.

“Meu coração estava com ele”, disse Lynn em uma entrevista em vídeo para o Faithwire.

Quando Lynn foi chamado para expressar a declaração da vítima no tribunal, ele disse que o juiz gentilmente permitiu que ele se dirigisse ao agressor pessoalmente.

"Eu basicamente disse a ele que não quero que ele fique na prisão por mais tempo do que o estado considera necessário. Não deveria ser por minha causa, porque ele não me deve mais nada. Eu disse ao tribunal, a razão pela qual estou perdoando esse cara é porque Cristo me perdoou por muito mais do que ele tinha feito para mim", Lynn disse.

“Nenhum de nós é justo, nenhum de nós é perfeito, nenhum de nós é santo. Mas Deus é santo. Deus é infinito. Ele é santo, é justo e é perfeito. Meus pecados são contra Deus, por isso minha dívida é muito maior”, acrescentou. “Se somos cristãos e fomos perdoados por tudo o que fizemos, como podemos reter o perdão?”.

veja também