Cuidado com as tuas alianças

Cuidado com as tuas alianças

Atualizado: Quarta-feira, 19 Outubro de 2011 as 11:02

  Ser independente é ser auto-suficiente, não depender de ninguém. Esta definição não tem mais sentido no atual sistema mundial.

Empresas, ideologias, interesses econômicos, petrodólares, religiões, OTAN, Nafta, Trafico, MERCOSUL, ONU, etc. Tudo costuradinho, mas com fios invisíveis. Está tão amarradinho que ninguém sobrevive sem fazer parte desta teia.

Nas altas camadas financeiras, as ligações corporativas se desenvolvem com incrível rapidez e já apontam para o varejo, onde ninguém poderá comprar ou vender sem a marca da besta. Mas tome cuidado, se mato tem coelho, então esta teia tem aranha. O nome dela é O homem da iniquidade, o filho da perdição, o anticristo.

Chegou a hora de sermos simples como as pombas, mas astutos como a serpente. Sendo editor, sou assediado por agentes inimigos, tentado penetrar no meio cristão.  Precisam de um portal de entrada e neste sentido o livro e muito eficiente.

Conjecturemos em cima de um método usado pelo inimigo: O talento do escritor pode não ser dele, mas de uma pessoa próxima e fácil de controlar. Sua arte pode vir de demônios. Neste caso o controle ocorreria em duas camadas:

1. Através de um ser humano de personalidade dominante.

2. Através de um humano espiritualmente potencializado.

Temo já ter entrado neste embrulho... Mas quem não entrou? Não somos do mundo, mas estamos nele. Como é difícil passar pela chuva e conseguir se desviar dos pingos.

Para cada profissão, ha uma abordagem diferente. Tome muito cuidado com as parcerias e alianças. Os filhotes desta aranha sabem como se disfarçar de colibri. São capazes de tomar formas incrivelmente sugestionadoras. Ninguém esta fora de alcance.

Quando você menos esperar eles mostram quem realmente são. Nem tanto pelo que fazem, mas o modo como fazem.   Por Ubirajara Crespo

veja também