Danças contemporânea e clássica constituíram o segundo Celebrai, de Vivian Lazzerini

Danças contemporânea e clássica constituíram o segundo Celebrai, de Vivian Lazzerini

Atualizado: Segunda-feira, 1 Dezembro de 2008 as 12

Apresentando a dança como uma forma de louvor de adoração, a Companhia de Dança Vivian Lazzerini promoveu o segundo "Celebrai". O evento foi realizado às 20h desta terça-feira, 18 de novembro, no Teatro do Colégio Santo Agostinho, e reuniu em sua programação, estilos de danças que passavam por street dance, sapateado, dança profética, entre outros.

Músicas nacionais e internacionais serviram de acompanhamento para as apresentações do grupo, que se mostrou eclético e dominador dos estilos propostos, buscando a expressividade e o figurino necessários a cada momento. Indo de roupas compostas por calças de tac-tel, bonés e tênis até figurinos de ballet clássico, a Companhia demonstrou desenvoltura e organização no revezamento de dançarinos a cada número.

Satisfação

Em entrevista ao Portal Guia-me , Vivian falou sobre a sua alegria em conseguir trabalhar a qualidade técnica de seu ministério durante o ano 2008. ''É com muita alegria que a gente, durante este ano, pôde trabalhar um pouco de excelência e técnica com as pessoas que querem entender e fazer mais em suas igrejas'', afirmou a bailarina.

A alegria da profissional também se evidenciou não pela animação do público durante a apresentação, mas também pelo fato de a principal motivação do evento não ter se perdido. ''Foi realmente uma celebração e a gente tem que entender que isso é para Deus. A gente sempre tem que entender que a nossa dança é voltada para honrar o nome do Senhor'',  lembrou Vivian.

Resgate

Realizando trabalhos diversos em igrejas, a dançarina tem a oportunidade de viver experiências, nas quais antigos conceitos são retrabalhados de forma pacífica e embasada biblicamente. ''Quando a gente mostra seriedade e e o intuito do nosso trabalho, muitos líderes prestam atenção na forma como a gente conduz a dança dentro da igreja. Eles começam a enxergar que a gente precisa resgatar o que o inimigo roubou de nós. A dança é bíblica e está dentro da Palavra, em várias passagens'', compartilhou.

veja também