David Quinlan na Conferência PFG: "Minha oração é que sejamos irresistíveis aos olhos de Deus"

David Quinlan na Conferência PFG: "Minha oração é que sejamos irresistíveis aos olhos de Deus"

Atualizado: Quarta-feira, 4 Novembro de 2009 as 12

Por Adriana Amorim - www.guiame.com.br

"Livre para correr, livre para dançar, livre para viver por Ti...". O louvor "Eu sou livre", interpretado por David Quinlan na noite do último sábado, 31, na 9ª Conferência "Paixão, Fogo e Glória" traduz a mensagem que o cantor apresentou ao público que esteve no Clube Atlético Aramaçan, em Santo André (SP). A Conferêncua trouxe também a participação de Fernandinho, na noite de sexta-feira, 30, e o ministério "Livres para Adorar", na tarde de sábado.

Durante todo o show de Quinlan, manifestações do público, na maioria jovem, expressavam liberdade na adoração por meio dos louvores. Pessoas com os pés descalços e braços soltos, dançavam pulavam, cantavam, corríam e até mesmo prostravam-se com o rosto no chão.

Em um momento especial, David, em homenagem ao aniversário de sua esposa Bebel Quinlan, cantou ao lado de sua filha Danielle, a música "Abraça-me".

Pedindo espaço para demonstrar o amor por Deus

Citando a passagem de 2 Crônicas 30:1 - "Depois disto Ezequias enviou mensageiros por todo o Israel e Judá, e escreveu também cartas a Efraim e a Manassés para que viessem à casa do SENHOR em Jerusalém, para celebrarem a páscoa ao SENHOR Deus de Israel" - David Quinlan chamou a atenção para a palavra "mensageiros", homens conhecidos "correios". Há aqui alguém disposto a anunciar o Evangelho aos quatro cantos? [...] Alguém disposto a correr para ele?", questionou Quinlan. Enquanto ministrava, algumas pessoas pulavam e corriam.

Quinlan também abordou a intimidade que o salmista Davi tinha com Deus, ele exemplificou esse relacionamento com a passagem de Salmos 9, no versículo 2: "Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo". "Acho que Davi entendia esse versículo", expressou o cantor.

Ministrando o louvor "Tudo que tem fôlego", David Quinlan mencionou o Salmo 150, que declara em seu sexto versículo o nome da canção. Referindo-se ao verso 2: "louvai-o conforme a excelência da sua grandeza", Quinlan estimulou com alegria o público: "Diga a seu irmão: 'Eu preciso de espaço. Ele é muito grande. Eu vou ter que demonstrar o amor que eu sinto por ele'".

Surpreendidos pela Palavra

"Nosso objetivo é ministrar aqui para que você possa ver a glória de Deus", disse David, chamando a atenção dos jovens. Em entrevista ao Guia-me, o ministro de louvor afirmou que não pensava em alcançar os jovens em seu ministério, ao lado de sua esposa Bebel Quinlan, mas entende que, especialmente por causa do som, o rock, isso acabou acontecendo.

"Eles vêm muitas vezes achando que é só um show: 'Ah, um show do David Quinlan', aí eles são surpreendidos, porque eu jamais deixo de pegar a Palavra, de ministrar, de deixar uma sementinha que seja no coração dessa turma para que algo aconteça. E eu sei que a Palavra de Deus não volta vazia. Ela não volta sem produzir alguma coisa. Então, a nossa esperança é que eles saiam daqui, dois dias, quatro cultos, com alguma coisa que brote em seu coração e os leve para mais perto de Cristo", disse o ministro de louvor.

"Irresistíveis aos olhos de Deus"

"Toque Nele! Toque Nele! Arrebate o coração Dele", Quinlan encorajava o público. O cantor narrou uma cena imaginária que ele atribuiu a sua imaginação fértil, mas baseada em passagens de Apocalipse e Isaías que afirmam que os anjos não se cansam de adorar ao Senhor. Na narrativa de David Quinlan, Deus chama Gabriel para ouvir o que o público dizia a Deus naquela noite na Conferência no Aramaçan, em Santo André.

"Eu imagino Deus chamando Gabriel: 'Vem ouvir o que eu estou ouvindo [...] Gabriel vai beber água, depois diz: 'Senhor, melhorou?' Deus responde: 'Não sei, vamos ouvir' [...] Ele deixa aquele lugar de perfeição e está aqui! [...] Imagina o Seu olhar, o Seu amor, de ver em você que valeu a pena subir naquela cruz", ministrou Quinlan. "Cadê o desesperado? Aquele que não se envergonha? [...] Onde está o faminto? Onde está o sedento?, questionou.

Na sequência, o líder do ministério "Paixão, Fogo e Glória" ministrou a canção "Meu coração enche de amor por ti", enquanto muitos de joelhos ou prostrados buscavam a presença de Deus. "A minha oração nesta noite é que a medida que estejamos adorando a ele, sejamos irresistíveis a seus olhos", declarou Quinlan.

Em entrevista ao Guia-me, o cantor falou a respeito do livro "Caçadores de Deus", de Tommy Tenney, uma das referências para seu ministério. Quinlan, que vê a obra como "um divisor de águas", entende que a tradução do título para o Português sugestionou muitas críticas.

"Infelizmente esse nome caçar a Deus não pegou muito bem. Em Inglês é God Chasers, em Português quer dizer aqueles que correm atrás de Deus. Um pouco mais do que buscar, é buscar com veemência, atitude, porque a Palavra de Deus diz que o Reino de Deus é tomado à força. Mateus 11:2 diz que o Reino de Deus sofre violência e os fortes apoderam-se dele. Não é apenas buscar, é uma coisa mais profunda, mais intensa. Buscar com paixão, com veemência. Não é apenas você buscá-lo duas vezes por semana, quando você vai à Igreja. É você pegar a Bíblia você ler, realmente correr atrás daquilo que você crê que Ele tem para você, a revelação, ao seu coração", disse o ministro.

"O que você vai fazer com a sua liberdade?"

Relembrando juntamente com o público, que cantou: "Tudo que Jesus conquistou na cruz é direito nosso", David Quinlan ministrou aos jovens a liberdade conquistada por Cristo e dada ao homem: "E eu pergunto o que é que ele conquistou. Vida eterna, perdão, livramento, alegria. Diz a Palavra de Deus que o Reino de Deus não é comida, nem bebida, mas é Paz, Justiça e Alegria do Espírito Santo de Deus, tudo isso foi conquistado ali naquela cruz"..

"Você é livre, você é livre, em Jesus você é livreeeeeee! Chacoalha o teu irmão e diz: Eu não sei se você está entendendo, mas você é livreeeeee!", vivbrou Quinlan.

Para exemplificar o quanto o homem tornou-se livre quando Cristo morreu por seus pecados, o ministro de louvor abordou a Parábola do Filho Pródigo. Para Quinlan, nenhum dos filhos soube lidar com a liberdade concedida pelo pai.

"Mas existe um povo diferente que Deus está levantando em Santo André, existe um povo diferente que Deus está levantando em São Paulo, ao redor do Brasil, que vai pegar aquela liberdade que foi conquistada naquela cruz e não vai jogá-la aos porcos [...] ", disse David Quinlan, referindo-se ao filho mais jovem da parábola.

"Ele se indignou em seu coração: 'Eu estou aqui desde que eu nasci e nem um cabrito o Senhor me deu para celebrar com meus amigos'. Aí o pai dele disse: 'Filho, você sempre esteve comigo e tudo que é meu, é seu'", narrou a passagem na visão do filho mais velho. "O Senhor está movendo o Seu Espírito e colocando em suas mãos uma liberdade sobrenatural e ele quer saber em que direção você vai levar essa liberdade. Você vai levar aos pés da cruz e vai conduzir aos lugares sobvrenaturais que Ele tem preparado para você?", falou Quinlan ao público do Aramaçan.

Assistindo à ministração, Juliano Son, líder do Livres para Adorar, analisando o nome de seu ministério, expressou a concepção de liberdade exposta por Quinlan: "Adoração, diferente do que muitos possam pensar, não é o momento do culto quando a música é tocada. O louvor [...] é um aspecto da adoração [...] É a resposta humana mediante a revelação de Deus [...] E o ser livre para adorar define tudo aquilo que o Senhor conquistou na cruz do Calvário, resume a nossa postura como ser, o que vai nos definir [...]  Acho que quando você conhece Jesus e vê o preço que ele pagou naquela cruz, o amor que ele tem por você, as promessas da Palavra de Deus no que diz respeito a tua vida, não tem como você não se apaixonar".

Para o cantor Arthur Neto, de Belo Horizonte, que esteve em São Paulo para o lançamento de seu CD Love no último domingo, e assitiu à Conferência, Quinlan soube definir com clareza o sentido de liberdade em Cristo.

"Nós às vezes queremos pregar um Evangelho do filho que ficou ou então o Evangelho do filho que foi. E nenhum dos dois é correto. O correto é o que ele falou, o Evangelho do pai [...] Ele dá liberdade igual para todos e nós é que escolhemos o que vamos fazer com essa liberdade [...] Glória a Deus pelos filhos como ele, que são aqueles que escolhem usar dessa liberdade que receberam em Cristo para glorificar o nome Dele e não para trazer glória a seu próprio nome, mas para glorificar o nome do Senhor", expressou Arthur Neto.

Com muita liberdade e solos de guitarra, o público ainda pulou, dançou e cantou com David Quinlan os louvores "Águas Profundas", "Apaixonado por Ti" e "Eu sou livre".

veja também