De boa intenção a religião está cheia

De boa intenção a religião está cheia

Atualizado: Sexta-feira, 31 Maio de 2013 as 10:35

ajuda“No pátio do templo viu alguns vendendo bois, ovelhas e pombas, e outros assentados diante de mesas, trocando dinheiro”. 
João 2
 
Havia muitos judeus que moravam distante do Templo de Jerusalém e que precisavam fazer longas e dispendiosas viagens e levar, além de toda provisão, os animais para o sacrifício, alguns de grande porte.
 
A ideia dos líderes religiosos foi de oferecer os animais à entrada do Templo, assim os fiéis não precisariam traze-los de longe, poderiam compra-los ali mesmo. Aos poucos o “controle de qualidade do templo” começou a dizer que os animais que vinham de longe não eraM “tão nobres” quanto os que eles vendiam; e depois somente eram permitidos animais vendidos ali.
 
É assim que começa uma “boa ideia” religiosa. A intenção é facilitar o acesso das pessoas ao sagrado, depois se transforma em negócio, vira mercado que restringe e se torna exploração da fé. 
 
Nem toda boa intenção tem o poder em si mesma de se tornar bem de verdade.
 
 
- Alexandre Robles
 

veja também