Deputado evangélico homenageia Ariovaldo Ramos na Alesp

Deputado evangélico homenageia Ariovaldo Ramos na Alesp

Atualizado: Quinta-feira, 8 Dezembro de 2011 as 3:51

O deputado estadual Carlos Bezerra Jr. concedeu o prêmio Santo Dias ao pastor, teólogo e ativista dos direitos humanos Ariovaldo Ramos. É a primeira vez em 15 anos que a homenagem, entregue dia 5, é oferecida a um evangélico. A denominação da honraria remete Santo Dias da Silva, um dos principais nomes da luta operária contra a desigualdade, morto pela polícia militar em 1979, no auge do regime ditatorial.

“Como cristãos, acreditamos que, sem obras, de nada vale nossa fé. E o Ariovaldo é um exemplo de como a prática da fé em que cremos pode levar vida a um tanto de pessoas. Assim como Dias, ele é também um operário. Não trabalhou em industrias, construções ou fábricas, mas, dia a dia, empenha-se incansavelmente em levar uma mensagem de esperança e liberdade aos excluídos”, afirmou Bezerra Jr., em seu discurso na solenidade.

Ariovaldo Ramos foi presidente da Aliança Evangélica Brasileira (AEB) e é embaixador na maior ONG cristã do mundo, a Visão Mundial. As propostas do grupo que liderou no Conselho de Segurança Alimentar da presidencia da República estão entre as cinco mais efetivas para atender os objetivos de erradicação da fome, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Por isso, o pastor foi convocado pelo Fundo de Segurança para Alimentação e Agricultura das Nações Unidas para conferencia sobre adequação de políticas públicas para o direito humano a alimentação adequada, em Roma, Itália.

Leia, abaixo, a biografia completa do homenageado e veja, à esquerda, o vídeo produzido para celebrar a premiação.

Ariovaldo Ramos dos Santos nasceu em São Paulo, em 1º de Janeiro de 1956. Filho de Alcides Ramos dos Santos, operário, e Raimunda Maria dos Santos, costureira. De família simples, ainda criança se mudou para zona norte de São Paulo e, mais tarde, para Guarulhos, na grande São Paulo, onde passou a adolescência. De sua história pessoal traz compromisso com os pobres. Da sua luta por justiça e igualdade faz sua bandeira e expressão de fé.

Pastor de formação e estudioso de filosofia está envolvido no ministério religioso desde 1974. Começou como leigo na Igreja Metodista Livre em Jardim Paraventi, em Guarulhos, envolvido na área de ensino e exposição da Bíblia. Em 1984, foi trabalhar na VINDE - Visão Nacional de Evangelização, uma ONG fundada pelo conhecido pastor Caio Fábio D´Araújo Filho, no Rio de Janeiro. É dessa vivencia que se torna um dos principais teólogos brasileiros da Missão Integral, uma teologia Latino Americana que oferece uma lente através da qual se lê as Escrituras Sagradas em busca de referenciais para a presença do cristão no mundo. Nas palavras do próprio Ariovaldo Ramos “a missão da igreja é promover salvação e também a dignidade e justiça, alterando a realidade social”. Em 1991, de volta a São Paulo, Ariovaldo se envolveu no ministério JEAME -Jesus Ama o Menor, sendo mais tarde eleito presidente dessa entidade, que trabalha com crianças e adolescentes em situação de rua, especificamente as que se drogavam e praticavam pequenos delitos na Praça da Sé. O trabalho consistia em restabelecer o vinculo das crianças com suas famílias, através de atendimento integral. Do JEAME passou a apoiar também a Missão Ágape, do qual também virou presidente. Essa missão atende crianças em situação de vulnerabilidade social e que aguardam por adoção sob custódia do estado. Em 1993, foi o principal coordenador da “Ação Cidadania contra a Fome, a Miséria e Pela Vida”, idealizada por Herbert de Souza, o Betinho, na cidade de São Paulo. Sendo o primeiro evangélico a ocupar a coordenação, envolveu dezenas de igrejas na campanha contra a fome, motivando-as a arrecadar e distribuir alimentos para instituições cadastradas. De volta ao Rio de Janeiro, em 1996, retorna a trabalhar na VINDE, num projeto chamado Fábrica de Esperança, em Acari, subúrbio da cidade.

A participação de Ariovaldo Ramos também é presente após a chacina de Vigário Geral, onde 21 pessoas da comunidade foram mortas por Policiais Militares, participando ativamente na construção da “Casa da Paz”. A Casa que se tornou “da Paz” pertencia à família de evangélicos mortos na chacina: oito pessoas assassinadas na frente de cinco crianças. Mais uma vez de volta a São Paulo, passa a atuar na SEPAL (Servindo a Pastores e Lideres), onde intensifica o ensino da Missão Integral da Igreja e desafia lideres evangélicos e pastores a servirem os pobres, não somente com a pregação do Evangelho, mas lutando contra outros sinais de morte que existem na miséria e desigualdade social. Em 2002, é eleito presidente da ONG Visão Mundial no Brasil; por seu envolvimento e militância nas causas sociais e pelo reconhecimento de sua liderança na Igreja evangélica Brasileira, atualmente é embaixador dessa que é a maior ONG cristã do mundo. A Visão Mundial é uma organização não governamental humanitária cristã que trabalha no enfrentamento da pobreza e da exclusão social, priorizando em seus programas crianças e adolescentes de comunidade pobres e em situação de vulnerabilidade. Entre 2002 e 2007, fez parte do Conselho de Segurança Alimentar da Presidência da Republica, com atuação reconhecida pelos outros conselheiros por estar sempre atento aos problemas e a situação do país. Ariovaldo também foi secretário geral e depois presidente da AEVB – Associação Evangélica Brasileira.

Recentemente foi convocado pela FAO – Fundo de Segurança para Alimentação e Agricultura das Nações Unidas – para trigésima conferencia para adequação de políticas públicas para o direito humano a alimentação adequada, em Roma. Este convite veio porque ele liderou um grupo desse tema no Conselho de Segurança Alimentar da presidencia da República, e o mesmo foi considerado pela ONU um dos 5 projetos mais efetivos para os objetivos do milenio estabelecidos por essa entidade. Ariovaldo é pai de duas jovens, Myrna e Rachel, diretor da FLAM – Faculdade Latino Americana de Teologia Integral e autor de 5 livros e de diversos artigos publicados em revistas eletrônicas e livros impressos e eletrônicos.

veja também