Desastre nuclear preocupa igreja Japonesa

Desastre nuclear preocupa igreja Japonesa

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 9:50

À medida que água radioativa vaza de uma usina danificada pelo sismo ao largo da costa do Japão, uma congregação local tenta tomar medidas contra desastre.

Duas semanas atrás, o Rev. Akira Sato evacuou o seu rebanho da Primeira Igreja Batista de Fukushima, três milhas de distância da usina nuclear de Fukushima Daiichi. Para a comunidade tight-knit, que abandonou o edifício da Igreja foi um golpe porque os missionários americanos tinham começado a Igreja muito antes de a usina nuclear ser construída nos anos 1960. "Será que vamos ser capazes de ter um culto em nossa Igreja novamente, ou será que a cidade simplesmente vai ser abandonada?" Sato perguntou em seu blog no dia 13 de março. Uma vez que a jornada começou, Sato manteve um blog narrando o sofrimento do dia-a-dia de sua Igreja, que ele comparou com o relato bíblico escrito no Livro do êxodo.

"Assim como os israelitas no deserto, tudo o que podemos fazer é seguir a Deus enquanto Ele nos conduz com pilares de fogo e nuvens," escreveu Sato filosoficamente da viagem de seu rebanho.

O blog de pastor online atrai a atenção, pois oferece um raro vislumbre sobre o desastre a partir de uma perspectiva cristã.

Durante dias, Sato lotou um abrigo improvisado com 50 membros de sua congregação de uma Igreja em Yonezawa, cerca de 60 quilômetros de distância. A maioria dos membros da congregação tinham optado por se instalar com amigos e família vivendo em outras partes do país.

No entanto, aqueles que ficaram no abrigo ficaram gratos pela ajuda material, que incluía comida e roupas a partir de doadores anônimos. "Irmãos e irmãs estão nos trazendo alimentos e roupas de todo o Japão," escreveu Sato.

Em 11 de março, um terremoto de 9,0 graus na escala Richter gerou um tsunami que varreu algumas comunidades costeiras ao longo da costa japonesa. De acordo com a Polícia Nacional do Japão Agência, cerca de 12.000 pessoas mortas foram confirmadas, enquanto mais de 15.400 ainda estão desaparecidas.

Em seu blog, Sato registrou histórias miraculosas de sobrevivência entre os membros de sua Igreja. Um membro da congregação teve um ataque cardíaco logo após o terremoto, mas de alguma forma teve acesso a uma cirurgia que salvou sua vida. Uma mulher de sua Igreja foi atingida pelo tsunami, mas conseguiu nadar e salvar sua vida.

Outra mulher sobreviveu por afastar-se das ondas. Ao longo do caminho, encontrou um estranho, que salvou a vida de ambos, direcionando-a para em torno de rachaduras na estrada danificada. Muitos motoristas não foram tão felizes tendo seus automóveis presos.

Doença de envenenamento radioativo continua sendo um risco para trabalhadores da usina que tentam conter o vazamento. Muitos Cristãos da Igreja Sato são funcionários da fábrica.

"Dois dias atrás, um irmão que trabalha na fábrica, mas que tem estado conosco, foi chamados de volta ao trabalho. Nós oramos junto com sua família e o enviamos. Outros membros da Igreja estão trabalhando lá arriscando suas vidas".

No entanto, Sato escreveu que ficou maravilhado "com a força" da "fé no Senhor” dos membros da Igreja.

"Dos 160 membros que estiveram em contato, tudo que ouvi foram palavras como: “Deus é grande. Eu quero confiar nele enquanto eu andar com Ele a partir de agora. "Fico maravilhado com a força de sua fé no Senhor," escreveu ele. "Ontem, três dos que estão conosco oraram para receber Jesus em seus corações".

veja também