Detalhes trágicos emergem na perseguição vietnamita

Detalhes trágicos emergem na perseguição vietnamita

Atualizado: Segunda-feira, 30 Agosto de 2010 as 10:43

Autoridades vietnamitas ordenaram aos cristãos do vilarejo de Con Dau, próximo a Da Nang, que abandonem o lugar para construção de um resort no lugar. Quando as pessoas resistiram, a água da irrigação do arroz foi cortada, cortando a fonte de renda e alimento. Em 4 de maio de 2010, a polícia vietnamita cercou e atacaram um funeral enquanto o cortejo entrava no cemitério. Foram presas e agredidas 62 pessoas incluindo mulheres que foram dançarinas noturnas. Uma grávida, Le Thin Van, foi atingida no estômago e teve um aborto espontâneo. 

Após o incidente inicial, unidades especiais de polícia já regressaram para Con Dau múltiplas vezes, exigindo informações e forçando os moradores a assinarem declarações auto-incriminatórias e espiarem uns aos outros. Os suspeitos de tirarem fotos e comunicarem externamente a respeito disso foram agredidos. Alguns moradores foram forçados a retornar a delegacia de polícia local para mais interrogatórios e tortura.

Um dos líderes do cortejo fúnebre, Thomas Nam Nguyen, se recusou a voltar à delegacia depois de ser convocado e agredido várias vezes. Em 2 de julho, a polícia foi a casa dele e o peguei quando tentava fugir. Ele foi algemado e obrigado a ajoelhar-se com a cabeça no chão enquanto a polícia chutava suas costas, peito e cabeça. Sua esposa estava presente e implorava à polícia para parar. A agressão continuou por aproximadamente quatro horas e, foi seguida de liberação dele em estado crítico. Em 3 de julho, ele morreu em casa, nas mãos de sua mãe, rodeada por sua esposa e três filhos.

"O povo de Con Dau têrm vivido com um medo desesperador e confuso," disse o Dr. Nguyen Thang em uma entrevista com ICC. Dr. Nguyen é diretor executivo da Boat People SOS, a organização que representa as vítimas Con Dau. "Centenas de moradores foram multados, e muitos fugiram para Tailândia."

Oito pessoas ainda estão sob custódia da polícia e aguardam julgamento. Até a data, nenhum membro da família conseguiu vê-los. Seus nomes são Nguyen Huu Liem, Tran Thanh Viet, Doan Cang, Le Thanh Lam, Nguyen Thi A, Phan Thi Nhan, Nguyen Thi Lieu, e Nguyen Huu Minh.

Em 18 de agosto, o Congresso realizou uma audiência sobre a perseguição vietnamita, centrando-se sobre o incidente Con Dau. Testemunhas, incluindo o irmão de Thomas Nam Nguyen, um irmão fugitivo para Tailândia de uma vila, e uma irmã de dois que estão presos atualmente. Notou-se que o embaixador do Vietnã, Michael W. Michalak, disse que o incidente foi uma disputa de terra e se recusou a intervir diretamente.

O gerente regional da ICC, Logan Maurer, afirmou: "O governo vietnamita expôs sua brutalidade e avidez, torturando e matando cristãos para abrir espaço à sua ambição. O resort turístico que pretendem construir no Con Dau terá a sua fundação em sangue. Em 2006, o. do departamento de Estado Unidos removeram o Vietnã da lista de Países de Preocupação Específica (CPC), citando progressos na liberdade religiosa. Este incidente mostra que isso não poderia estar mais errado. "

Tradução: Carla Priscilla Silva

veja também