“Deus chamou”: Oração em frente a hospital leva família de paciente com Covid a Jesus

O casal Eduardo e Luciana viveram momentos difíceis durante a internação do esposo, mas através de uma igreja e de um pastor dispostos a ajudar, eles receberam cura, salvação e o amor de Deus.

fonte: Guiame, Cássia de Oliveira

Atualizado: Terça-feira, 1 Junho de 2021 as 9:56

O comerciante Eduardo Oliveira, de 56 anos, teve 70% dos pulmões comprometidos. (Foto: Arquivo pessoal).
O comerciante Eduardo Oliveira, de 56 anos, teve 70% dos pulmões comprometidos. (Foto: Arquivo pessoal).

Em março deste ano, durante o maior pico da pandemia da Covid-19 no Brasil, a Igreja brasileira se levantou em um grande movimento de oração em frente a hospitais de todo o país, para clamar a Deus em favor dos pacientes internados, das famílias e dos profissionais de saúde.

O Senhor ouviu o clamor do seu povo e muitos milagres de cura e salvação foram registrados, como o testemunho do casal Eduardo Oliveira e Luciana Rosa, comerciantes da cidade de Guaíba, no Rio Grande do Sul.

Eduardo, de 55 anos, contraiu o coronavírus em março deste ano e precisou ser internado no hospital da cidade. O comerciante teve 70% dos pulmões comprometidos e foi colocado no oxigênio. Devido às complicações, ele também teve uma lesão no fígado e perdeu 20 quilos durante a internação.

Em um domingo, sua esposa Luciana estava dentro do carro no estacionamento do hospital, aguardando alguma notícia pelos médicos, muito aflita e angustiada com a situação do marido. Foi quando ela ouviu um grupo de cristãos da Igreja Assembleia de Deus de Guaíba cantando o hino “Creio que tu és a cura” e se sentiu profundamente tocada pelo Senhor.

“Quando eu ouvi o louvor, eu comecei a chorar de felicidade porque eu senti que Deus estava me chamando para participar daquele momento”, contou Luciana em entrevista ao Guiame.

Então, a comerciante saiu do carro e foi para a frente da porta do Hospital Regional Berço Farroupilha, para participar do clamor de oração. Entre o grupo de cristãos, estava sua colega de trabalho, Noeli, que a viu e já naquele momento lhe apresentou a um dos líderes da AD Guaíba, o pastor Junior Silva, que é o segundo vice-presidente da igreja.

“Quando nos apresentamos, a Luciana chorava muito por seu marido. Eu vi uma senhora que ansiava por uma oração, crendo no poder de Deus e humildemente pedindo ajuda. E Deus a ajudou, através da disposição da igreja em estar na linha de frente na intercessão e no apoio àqueles que necessitavam”, relatou o pastor Junior.

Apoio pastoral: essencial na pandemia


O pastor Junior Silva recebeu o casal Eduardo e Luciana na AD Guaíba, após receberem o milagre da cura. (Foto: AD Guaíba).

Segundo Luciana, o líder pegou seu contato e nos dias que se passaram, ele acompanhou e orou pela família através de telefonemas, dando o apoio que a família precisava.

“Num domingo à tarde, eu estava em casa triste e o pastor Junior me ligou e orou junto comigo. Depois da oração, eu me senti muito bem, me senti muito acolhida. A partir desse dia, comecei a me sentir mais próxima de Deus”, contou Luciana.

O pastor da AD Guaíba também ligou para Eduardo nos momentos em que ele conseguia falar no hospital, levando amparo e consolo espiritual no seu leito de enfermidade.

Para dar forças ao marido, Luciana relata que deixou uma Bíblia junto com ele no hospital desde o primeiro dia de internação. Então, Eduardo passou a ler o Salmo 91 todos os dias em que esteve internado.

Embora o esposo de Luciana tenha chegado a pensar que não sairia do hospital vivo, Eduardo foi curado por Deus e ganhou alta, depois de 15 dias internado em estado grave. “Foi um milagre! Deus é maravilhoso!”, celebrou Luciana.

Após a alta do esposo, ela também enfrentou a depressão e crises de ansiedade. Para Luciana, a ajuda de Deus foi primordial para superar o episódio traumático de Covid-19 na família. “Se não fosse Deus, eu não teria tido força para enfrentar as lutas e continuar, porque nosso psicológico fica abalado. A nossa força está em Deus! Hoje eu creio que tudo isso foi um propósito do Senhor para abençoar minha família”, testemunhou Luciana, emocionada.

A comerciante, cheia de fé, havia prometido ao pastor Junior que quando o esposo tivesse alta, eles iriam à igreja testemunhar o milagre. E assim, o casal fez: foram a um culto da Igreja Assembleia de Deus de Guaíba e contaram sua história de fé e de superação.

Eduardo e Luciana se sentiram muito acolhidos na igreja e agora estão frequentando os cultos. Luciana já está com planos de iniciar o discipulado na AD Guaíba.

“Nós nos sentimos muito acolhidos mesmo. Parece que todos já nos conheciam há muito tempo. Nós gostamos muito, nos sentimos perto de Deus. Agora, quando eu vou no culto, é um renovo para mim!”, celebrou Luciana.

O pastor Junior Silva destacou que a atuação da igreja e o apoio pastoral em tempos de pandemia tem sido essencial para a sociedade. Assim como muitas igrejas pelo Brasil, a Assembleia de Deus de Guaíba iniciou ações sociais e espirituais de amparo à comunidade, idealizadas pelo seu pastor presidente Geraldino Silva.

“A igreja em Guaíba se posicionou para ajudar durante esse período de muitas maneiras. Ações sociais para atender às famílias que foram afetadas economicamente pela pandemia através de cestas básicas e sopões. E acompanhamento pastoral às famílias que contraíram Covid-19 ou perderam um ente querido. Tudo isso para que a sociedade tenha um suporte espiritual neste momento”, afirmou o pastor Junior Silva.

Para Junior, que tem acompanhado diversas famílias desde o início da pandemia, “a Igreja tem condições de servir a humanidade em todos os momentos. Mas é em momentos de desafio, que a Igreja tem que estar presente, porque ela tem a mensagem de esperança, salvação, cura e de vida eterna”.

O líder, de 32 anos, afirmou que nunca tinha experimentado tempos tão dramáticos em seus seis anos de pastorado. Para ele, a pandemia também avivou a vida espiritual do corpo de Cristo e de muitas pessoas não cristãs.

“A igreja atual foi marcada por essa experiência pesada e sofrida, mas ela não parou ou diminuiu, ela avançou neste tempo. Muitas pessoas venceram a Covid-19, muitas famílias se uniram mais, muitas igrejas voltaram aos princípios que haviam deixado, muitas pessoas voltaram à comunhão. A pandemia mexeu com as estruturas espirituais de muitos corações, inclusive de nós pastores”, disse o pastor Junior.

 

 

veja também