Deus honrou oposição a banheiros transgêneros com "chuva de bênçãos", dizem pastores

Um grupo de pastores se opôs ao decreto de Obama, que impunha a Política de Banheiros Transgêneros às escolas públicas em 2016 e afirmam que seus municípios foram abençoados por isso.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sábado, 25 Março de 2017 as 1:07

Plaqueta indica banheiro transgênero nos EUA. (Foto: The Hill)
Plaqueta indica banheiro transgênero nos EUA. (Foto: The Hill)

Um grupo de pastores de Ohio (EUA) que ganhou manchetes de diversos jornais no ano passado por chamar as autoridades do Estado a resistirem ao decreto de Barack Obama, que instituía a Política de Banheiros Transgênero para as escolas públicas do país, dizem que tal resistência foi recompensada com "chuvas de bênçãos" para suas respectivas comunidades e municípios.

A Rede de Oração da Comunidade de Richland, uma coalizão de pastores com sede no Condado de Richland, enviou uma carta em agosto de 2016 com mais de 100 assinaturas de líderes cristãos à liderança do estado de Ohio exigindo que não implementassem a diretriz do então Presidente Obama que ordenava às escolas públicas que elas adotassem a 'Política de Banheiros Trasngêneros', ou seja, permitissem que seus alunos passassem a usar banheiros e vestiários conforme a sua 'identidade de gênero' e não conforme o sexo biológico.

O pastor Randy Raynes, da Igreja Batista de Mansfield, Ohio, um dos signatários da carta, disse à emissora de rádio 'American Family', que logo após a emissão do documento, o condado recebeu o que os líderes cristãos do condado chamaram de "chuvas de bênçãos".

"Essa é uma das promessas do Senhor em Deuteronômio 28 de que, se o povo de DEUS se endireitar e se posicionar, Ele abençoaria a nação de muitas maneiras diferentes", afirmou Raynes.

O Pastor Eric Byrom, da Mansfield Grace Fellowship, ecoou esses sentimentos ao 'Christian Post', explicando em uma entrevista que a passagem de "Deuteronômio 28 articula várias bênçãos que acontecerão quando as leis de Deus forem obedecidas e respeitadas".

"As leis de Deus são semelhantes às leis da natureza em que, se forem seguidas, haverá resultados específicos. Por exemplo, se não atendermos à lei da gravidade e saltarmos de um penhasco, cairemos e seremos feridos ou morreremos", Disse Byrom.

"Do mesmo modo, se não seguirmos as leis de Deus como uma nação, experimentaremos as maldições descritas em Deuteronômio 28 por desobediência. Mas se as seguirmos, não deveríamos esperar pelas bênçãos?", acrescentou.


As bênçãos
Os pastores observaram que a carta foi enviada no início de agosto e atestaram que já no restante do mês, houve várias áreas do município de Richland que passaram por melhorias na qualidade de vida dos cidadãos, como por exemplo: nenhum registro de mortalidade infantil foi feito, nem graves acidentes de trânsito foram registrados. Além disso, os líderes apontaram para chuvas abundantes, que puseram fim a um longo período de seca.

Pastor James Spencer da Igreja Batista do Povo, localizada ao sul de Mansfield, Ohio, disse ao 'Christian Post' que ele acreditava que "Deus se manteve fiel e protegeu Seu povo durante as provações".

"Como cristãos, nossa tendência é enfiar as nossas cabeças na areia e fingir que tudo vai melhorar, mas Deus, às vezes, chama os homens a se posicionarem pela preservação dos valores que Ele nos disse que corretos", destacou Spencer.

"A passagem de Salmos 133:3 fala do Senhor enviando as bênçãos, não apenas aos homens de Deus que se levantaram, mas a todo o Seu povo que se manteve em um espírito de unidade durante um momento de crise nacional", acrescentou.

Quando perguntado sobre a possibilidade desses dois fatores - a resistência ao decreto de Obama e as bênçãos relatadas - serem uma coincidência, Spencer respondeu com a pergunta: "foi uma coincidência quando Deus salvou Noé da inundação?".

"Foi uma coincidência quando Deus libertou Davi da mão de Saul? Foi uma coincidência quando Deus abençoou a pequena nação de Israel nos dias de Salomão?", Acrescentou o pastor. "Foi uma coincidência quando Deus conduziu nossos antepassados ​​às costas da América? Não, foi a bênção de Deus".

veja também