"Deus Tem Emoções Mistas Sobre Morte Osama Bin Laden"

"Deus Tem Emoções Mistas Sobre Morte Osama Bin Laden"

Atualizado: Quinta-feira, 5 Maio de 2011 as 11:29

Será que Deus está contente que Osama bin Laden está morto? O proeminente pastor evangélico John Piper diz que sim e não.

As emoções de Deus, como seres humanos, são complexas e nem sempre a preto e branco como alguns as retrata ser, escreve Piper, fundador do ministério Desejando a Deus (Desiring God), no blog do grupo esta semana. é verdade que Ele tem prazer na morte do ímpio, mas ao mesmo tempo, a morte não traz prazer a Deus.

Citando Ezequiel 18:23, 32, Piper, o pastor da Igreja Batista de Belém em Minneapolis, aponta que a Bíblia registra: "Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?"

Mas, em outros versos, a Bíblia registra que Deus encontra prazer no julgamento e morte dos impenitentes malfeitores. Em Ezequiel 5:13, a Bíblia registra: " Assim se cumprirá a minha ira, e satisfarei neles o meu furor, e me consolarei; e saberão que sou eu, o Senhor, que tenho falado no meu zelo, quando eu cumprir neles o meu furor," e em Provérbios 1:25-26: "Antes desprezastes todo o meu conselho, e não fizestes caso da minha repreensão; também eu me rirei no dia da vossa calamidade; zombarei, quando sobrevier o vosso terror."

"Minha sugestão é que a morte e a miséria do impenitente é dentro e dele mesmo e não um prazer para Deus," escreve Piper. "Deus não é um sádico. Ele não é malicioso ou sanguinário. A morte e o sofrimento por si só não é o Seu deleite."

"Antes, quando um rebelde, perverso, pessoa descrente é julgado, o que Deus tem prazer é na exaltação da verdade e da justiça, e a vindicação de Sua própria honra e glória."

O presidente Barack Obama, anunciou domingo à noite que o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden havia sido morto em um ataque dos EUA na casa que abriga Bin Laden em Abbottabad, 30 quilômetros a nordeste da capital paquistanesa Islamabad. Uma equipe da SEAL da Marinha matou Bin Laden e outros três homens em uma operação de troca de tiros que durou cerca de 40 minutos.

Os americanos se alegraram com a notícia de que o cabeça por trás dos atentados terroristas do 11 de setembro que mataram quase 3.000 pessoas e causou o colapso das Torres Gêmeas em Nova York, foi finalmente levado à justiça depois de 10 anos.

"Eu SIM lamento a morte=A morte generalizada que a vida de Bin Laden causou. Hoje, devemos celebrar o sacrifício e vitória de nossas tropas," tuitou o pastor Steven Furtick da Elevation Church em Charlotte, NC.

"Eu, sem apologia, comemorarei multidões de pessoas que terão a oportunidade de viver por causa da morte deste homem. Isso é bom, ISSO é a vitória."

Mas o líder da Igreja emergente Brian McLaren questionou as comemorações da "morte de um assassino que com alegria celebrava a morte."

"Será que estamos aprendendo alguma coisa, ou simplesmente girando no ciclo de violência?"

O pastor Greg Laurie da Harvest Christian Fellowship, em Riverside, Califórnia, não se lamenta sobre o assassinato de Bin Laden, especificamente, mas ele falou sobre a cosmovisão bíblica em auto-defesa e retaliação em seu programa de rádio Um Novo Começo, na quarta-feira.

Lendo Mateus 5:38-42 ("Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil. Dá a quem te pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes."), Laurie enfatizou que os ensinamentos do Sermão da Montanha se aplicam a crentes e não são a norma para reger uma sociedade.

"Deve um Cristão ser um pacifista completo? Não devemos nunca nos defender?" perguntou Laurie durante o programa. "Não, não existe um lugar para a auto-defesa. Há um lugar para manter-se firme."

O pastor da megaigreja da Califórnia do Sul e evangelista apontou para Mateus 5:38, sobre um "olho por olho," e êxodo 21:24, "olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferimento por ferimento, contusão por contusão," como o sistema de justiça cívico hebraico que os governos deveriam governar. Ele observou que o sistema jurídico limitou o julgamento para combinar a punição ao crime.

Laurie apontou para Romanos 13, onde os crentes são instruídos a obedecer as autoridades, ou o governo, porque "Deus os criou."

"Ele (policial ou soldado) é um servo de Deus, fazendo o bem," disse Laurie. "Ele não carrega a espada. Ele é um servo de Deus e do agente da ira para trazer a punição para o que faz errado."

"Deus delegada vingança ou a aplicação da justiça ao governo, caso contrário, as pessoas más vão dominar e, portanto, segundo as Escrituras, governo, policiais e militares todos têm o seu lugar, um lugar que Deus ordenou," disse ele.

Laurie apontou que a Bíblia ainda chama os Cristãos a serem soldados (2 Timóteo 2:3) e disse que Deus nunca iria usar uma "profissão desonrosa" como um exemplo para os Cristãos seguirem.

"Eu trouxe este assunto porque algumas pessoas dizem que a Bíblia ensina pacifismo. Jesus foi o último pacifista. Jesus foi o primeiro hippie, né? 'Paz e amor, o homem. "Não, na verdade isso não é verdade," disse Laurie.

Jesus, quando ele administrou a justiça, derrubou as mesas dos cambistas no templo e os expulsou. Ele disse aos discípulos que os dias perigosos estão chegando quando pode precisar de espadas, disse Laurie.

"Agora por que eles carregam espadas? ... Para auto-defesa," disse ele. "Então isso é importante, Deus estabeleceu o governo humano para administrar a justiça. é aceitável para um Cristão se defender e exercer o seu direito."

"A Bíblia não diz que o Cristão deve ser uma espécie de capacho."

Mas enquanto o governo é responsável pela realização da justiça, os Cristãos são ensinados por Jesus no Sermão da Montanha para suportar injustiças pessoais em prol de ganhar alguém para Cristo. Os crentes devem tentar transformar seus inimigos em amigos e deixar o governo lidar com a parte da justiça.  

veja também