Dia do Resgate marca a história da Igreja Universal no Brasil

Dia do Resgate marca a história da Igreja Universal no Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 10:18

O Dia do Resgate, realizado nos Cenáculos do Espírito Santo em todo o País, no último sábado (7), foi mais do que especial. Na verdade, foi uma festa nos céus devido à multidão de afastados que se voltou a Deus. Muitos, inclusive, no mesmo dia, tomaram a decisão de se batizar nas águas.

Na parábola do filho pródigo, podemos observar que logo depois dele retornar arrependido, a alegria do pai foi tamanha, que disse: “Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se” (Lucas 15.22-24).

Quando a entrega é incondicional e sem reservas, o Criador recebe a pessoa de braços abertos. Em todos os estados do Brasil, unidos na mesma fé e propósito, podemos comprovar que contra fatos não há argumentos. Leia os depoimentos de alguns dos que voltaram para o Senhor Jesus.

Foram 11 anos longe de Deus “Tudo ia bem na minha vida, nada me faltava; tinha paz, evangelizava, cheguei até mesmo a ser candidata a obreira. Porém, quando deixei de olhar para Deus, priorizando meus problemas, a queda foi inevitável. Foram 11 anos afastada de Deus. Vivi um verdadeiro inferno. Minha vida ficou sem rumo, era só fracasso. Tinha comércio, casa, carro e, de repente, perdi tudo; tentei até mesmo o suicídio. Eu olhava para o céu e falava: ‘Deus, me salva’. Até o dia que soube do propósito do Dia do Resgate, pelo rádio. Eu falei comigo mesma: ‘Essa é a minha vez, é tudo ou nada! Participei da reunião e no mesmo dia me batizei. Estou me sentindo uma nova pessoa”. Sandra Santos (foto ao lado), 33 anos, cabeleireira - Rio de Janeiro

Sinto-me renovado “Durante 10 anos frequentei as reuniões no Cenáculo do Espírito Santo. Mas, sem perceber, comecei a me envolver com as situações desse mundo e, consequentemente, acabei esfriando na fé. Por quatro anos fiquei afastado. Nesse período, senti na pele os frutos do meu esfriamento. Confusões, brigas, problemas financeiros, problemas familiares e conjugais. O meu fundo do poço foi quando minha própria mãe me levou à justiça. Durante esse tempo, sempre senti a necessidade de voltar, mas, por viver em meio a tantos problemas, não achava força. Mesmo afastado, nunca deixei de ouvir os programas da Rede Aleluia. Até que um dia resolvi aceitar o convite para voltar. Após a Reunião, me senti renovado e determinado a continuar na fé”. Lucio Mauro Pereira, 40 anos, taxista – Espírito Santo

Verdadeira renovação “Fui obreira e estava afastada há mais de um ano. Naquele período sentia-me angustiada, triste e deprimida. Minha vida familiar foi destruída. Já na área financeira, tudo passou a dar errado; e ainda tive várias doenças. Queria muito voltar, mas não conseguia. Parecia que alguma coisa me impedia. Mas, ao participar da reunião, houve uma verdadeira renovação em minha vida. Agora sim posso dizer eu voltei”. Elaine Cristina (foto ao lado), 27 anos – Maranhão

Perdi tudo quando me afastei “Quando estava na igreja conquistei empresa, casa, carros e minha família tinha tudo. Porém, ao me afastar, perdi a casa, a empresa, os empregados, os carros, tirei meu filho da escola particular e o coloquei numa escola pública, e ainda cheguei a passar fome. De tudo o que perdi, o pior foi a paz, a presença de Deus e a certeza da minha salvação. Mas, depois que participei da reunião, me senti muito feliz, e uma paz invadiu o meu ser. Tenho a certeza de que Deus está comigo e agora é só vitoria”. Francisco Alano Geffone, 45 anos, autônomo – Amapá

Nasci de novo “Fiquei nove anos afastada. Durante esse tempo, minha vida foi só sofrimento e dor, pois me envolvi com traficante de drogas e passei a usar e traficar também. Tentei por três vezes o suicídio e de várias formas: cortando os pulsos, me jogando debaixo de um caminhão e tomando uma cartela de comprimidos. Não tinha saúde, pois tinha vários problemas na coluna. Nunca tive sucesso na minha vida profissional, não permanecia nos empregos e fui presa – hoje estou na condicional, esperando o julgamento. Porém, o dia 07 de maio é a minha nova data de nascimento, porque nasci de novo. Estou alegre, me sentindo melhor, pois estou segura por estar de volta aos braços de Deus”. Mirlena Correia de Costa, 29 anos, vendedora - Roraima

Estava frio espiritualmente “Estava afastado da presença de Deus desde 2006, quando procurei o pastor e comuniquei a minha decisão de não continuar como obreiro. Já estava frio espiritualmente, por isso não sentia mais prazer em fazer a obra de Deus. Vazio, procurei a diversão do mundo, mas nada conseguiu suprir a minha necessidade. Havia dentro de mim uma briga, o espírito pedindo para voltar para Deus e a carne gritando para que eu não o fizesse. Confesso que o retorno é muito árduo. Graças a Deus por essa reunião! Aqui ouvi a Palavra que eu precisava e estou de volta para os braços do meu Pai, de onde nunca deveria ter saído”. Daniel Pereira Ramos (foto ao lado), 33 anos, militar – Minas Gerais

Estou de volta “Fiquei afastada por seis anos. Eu era adolescente e quis conhecer o ‘mundo’, mas, com o tempo, fui ficando muito triste, passando a sentir um grande vazio interior. A angústia e a falta de paz me fizeram procurar novamente a Igreja Universal. Senti uma alegria imensa, e o meu coração se encheu de paz e contentamento, pois percebi que seguir ao Senhor Jesus é a melhor e a única opção para ser completamente feliz. Estou de volta e nunca mais me desviarei dos caminhos de Deus”. Mônica Feitosa Constantino Rocha, 24, dona de casa – Goiás

Saudades da Igreja “Fiquei afastado por um ano. Esse período foi muito ruim, pois passei por problemas financeiros, espirituais e familiares. Sofri com muitas brigas, discórdia e tristeza; arrependo-me muito de ter saído da Igreja. Em vez de ouvir a Deus, acabei dando ouvidos a palavras ruins de outras pessoas. Tive problemas em casa, com esposa, filhos e fiquei desempregado. A reunião do dia 07 de maio foi ótima, abençoada, pretendo voltar nos próximos dias”. Carlos Passos Moreira (foto ao lado), porteiro, 25 anos - Paraná

veja também