Dirigente André Sanchez vai proibir manifestação religiosa na concentração

Cultos são vetados na concentração da seleção brasileira

Atualizado: Terça-feira, 7 Fevereiro de 2012 as 9:49

O presidente licenciado do Corinthians e atual diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, afirmou nesta segunda-feira, em sabatina promovida pelo jornal Folha de S.Paulo e peloUOL, que não vai mais permitir cultos religiosos coletivos nas concentrações que antecedem os jogos da seleção brasileira de futebol. 
"Culto, não vai ter. Se quiser, vai rezar no seu quarto", sentenciou o cartola. Segundo ele, que afirma ser contra a concentração, apesar de julgá-la necessária, cada um pode fazer o que quiser, desde que não interfira na concentração dos demais.A fala de Andrés Sanchez foi motivada pelo fato de que na Copa do Mundo de 2010, o então auxiliar técnico Jorginho organizava cerimônias ecumênicas no na concentração brasileira durante a Copa da África do Sul.
Sanchez aproveitou a oportunidade que que, em cada época, encontram um fator para criticar dentro das concentrações. "Antigamente, eram as mulheres. Depois, veio o baralho, e depois a religião. Hoje, tem a internet", se defendeu o cartola. 
"Os jogadores se trancam (nos quartos), ficam com o Ipad (computador tablet), pelo amor de Deus o que fazem por lá. Mas pode fazer o que quiser na concentração, desde que não atrapalhe o próximo", complementou.

veja também