Distribuir o amor de Deus é multiplicar o melhor tesouro para si e mesmo e os outros

Distribuir o amor de Deus é multiplicar o melhor tesouro

Atualizado: Segunda-feira, 26 Novembro de 2012 as 10:31

 

Leitura Bíblica
Jeremias 38.7-13; 39.11-18
 
Quem acha a sua vida a perderá, e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará (Mt 10.39).
 
Nossas decisões sempre trazem conseqüências. Algumas escolhas são difíceis, outras sem problemas. Hoje lemos de um dos personagens bíblicos menos conhecidos. Ebede-Meleque, etíope, trabalhava no palácio de Zedequias, rei de Judá. Quando ouviu o profeta Jeremias, impressionou-se – e teve compaixão quando soube que o profeta fora atirado numa cisterna com autorização do rei. Então encarou o problema de livrar Jeremias daquele calabouço imundo. Tomou uma decisão. Talvez arriscando sua vida, foi solicitar ao rei que mandasse tirar Jeremias da cisterna para que não morresse. Sua decisão teve um primeiro efeito benéfico quando tiraram o profeta de lá. Mas sua decisão teve ainda um segundo resultado – para ele! Pois Deus revelou a Jeremias que Ebede-Meleque não seria morto na terrível conflagração que viria logo mais destruir Jerusalém. Isto seria o seu prêmio por confiar em Deus e tomar aquela atitude.
 
Como Jesus disse no versículo em destaque, Ebede-Meleque ganhou a vida porque a “perdeu,” escolhendo contra sua própria segurança. Quando falamos do evangelho e da justiça de Deus a alguém, sempre existe a possibilidade de uma rejeição agressiva, mas deixamos com a pessoa uma parcela do conhecimento dos planos de Deus conosco, e o Senhor não deixará de recompensar esse ato. Obedecer a Cristo implica perder algo em troca da paz e da alegria em servir a Deus. Pense o quanto Pedro perdeu negando Jesus, mas quanto ganhou quando mais tarde pregou a Cristo com ousadia a multidões. Quem trabalha fielmente no seu emprego, ganha a confiança do patrão. Quando na família deixamos de lado nossas preferências particulares para servir aos outros com amor, também ganharemos ao ver o benefício aos outros se multiplicando. No Calvário Jesus deixou-nos o exemplo máximo de perder para ganhar! - TL
 

veja também