E-book: Ser um homem espiritual

E-book: Ser um homem espiritual

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 8:38

“O meu povo está sendo destruído porque lhe falta o conhecimento.” (Oséias 4.6). Tendo conhecimento da Palavra e vivendo-a, não seremos destruídos. A Escritura diz: “O povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e ativo.” Mas, muitas vezes, você atribui isto a outra pessoa: “Isto é para o pastor”, você diz. Não! Esta palavra é para você. Já temos demolido algumas estruturas de tradição, que muitos carregavam ou porque vieram com más informações. Temos visto que a Igreja é o povo de Cristo, santo, submisso e remido, para adorar em comunidade neste mundo, para a glória de Deus. O primeiro mito que temos derrubado é o da questão do “clérigo” e “leigo”. Todos fomos chamados para sermos sacerdotes e, dentre os sacerdotes, Deus tem escolhido alguns.

Como está registrado em Efésios 4.11: “E ele mes-6 mo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres.” Porém, a despeito de termos recebido um chamado específico para o ministério com base também nos dons que nos foi concedido pelo Pai, digo que você é tão sacerdote quanto eu. Somos um povo sacerdotal.

Na Igreja não pode existir o “clérigo”, aquele que tudo sabe e tudo faz, e o “leigo”, que nada pode fazer ou nada sabe, e que só “os mais entendidos” e “chamados” devem fazê-lo. Nada disso! Por isto que em nossa igreja (Lagoinha) ministramos que somos todos sacerdotes. Não há um estilo de roupa só para os pastores, e outro, para os membros. O segundo mito que não pode ou não deve existir é o de que há um dia especial para o Senhor – o domingo –, pois a Palavra nos revela que todos os dias são santos, especiais e, portanto, do Senhor.

No Velho Testamento, havia dias, mas agora é diferente. É verdade que podemos separar um dia para dedicá-lo ao Senhor. Mas é importante ressaltar que o domingo não é mais sagrado que a segunda-feira. Você tem de ser tão santo no domingo quanto nos demais dias da semana. No domingo você canta, ora e testemunha. E na segunda, terça, quarta, quinta, sexta e sábado? Não pode haver um dia especial para a Igreja.        Clique aqui para ler    

veja também